Empresa de Azambuja encerra provisoriamente após serem detetados trabalhadores infetados

3 de Maio 2020

O presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Luís de Sousa, confirmou hoje o encerramento provisório da empresa de produtos alimentares Avipronto, onde foram detetados cerca de 38 trabalhadores com covid-19.

“A empresa encerrou hoje e estão a ser tomadas todas as diligências necessárias para testar todos os trabalhadores. Pelo que sei, até ao momento foram realizados 40 testes e houve 38 casos positivos”, adiantou o autarca.

Luís de Sousa explicou que os testes aos cerca de 200 trabalhadores da empresa vão realizar-se até segunda-feira, podendo conhecer-se o resultado dos mesmos “na quarta ou quinta-feira”.

“Pelo menos até sexta-feira a empresa vai estar encerrada e, consoante o resultado dos testes, é feita uma reavaliação”, apontou.

Na sexta-feira, também em declarações à Lusa, Luís de Sousa ressalvou que a empresa “cumpre as regras de segurança e higiene”, mas alertou para as condições em que os comboios da CP operam, o principal meio de transporte utilizado pelos trabalhadores para se deslocarem para a empresa.

O autarca defende que a CP deve aumentar o número de carruagens, evitando assim que os passageiros viajem “como sardinhas em lata”.

A Lusa contactou a empresa Avipronto, mas, até a momento não obteve resposta.

Por seu turno, numa resposta escrita enviada à Lusa, fonte da CP ressalvou que a empresa “tem em curso, desde o mês de março, uma ampla operação de higienização e desinfeção dos comboios, que já abrangeu, no último mês, mais de 14.100 intervenções na sua frota”.

Portugal regista hoje 1.023 mortos associados à covid-19, mais 16 do que na sexta-feira, e 25.190 infetados (mais 203), indica o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Luís Montenegro: “Concordo com a necessidade de valorizar a carreira dos bombeiros e estamos a trabalhar nisso”

Hoje, no debate sobre o estado da nação, o primeiro-ministro respondeu a Inês Sousa Real que concorda que é necessário valorizar a carreira dos bombeiros, mas o Governo está “a trabalhar nisso”, e garantiu que não está desatento à violência doméstica, tendo já avançado com um despacho para a criação de um grupo de trabalho “transversal” no âmbito do apoio à vítima.

Utentes do Médio Tejo elogiam nova Unidade Local de Saúde

Os utentes da saúde do Médio Tejo (CUMST) elogiaram na terça-feira os resultados obtidos com a nova Unidade Local de Saúde (ULS), que agrega a gestão dos cuidados primários e hospitalares, tendo defendido a divulgação dos dados do primeiro semestre.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights