Nestlé Portugal mantém em teletrabalho 1.400 dos seus trabalhadores nos próximos meses

11 de Maio 2020

A Nestlé Portugal decidiu manter em teletrabalho 1.400 dos seus trabalhadores, da sede e das áreas administrativas das duas fábricas, anunciou hoje a empresa.

Durante o estado de emergência, a Nestlé Portugal, que tem quase 2.300 trabalhadores, manteve a produção de alimentos e bebidas nas suas fábricas e colocou em teletrabalho os cerca de 1.400 trabalhadores da sede e das áreas administrativas.

De acordo com um comunicado da empresa, os 800 trabalhadores que asseguraram a laboração vão continuar, “com todas as medidas de segurança reforçadas pelas contingências da pandemia, a trabalhar na fábrica de cafés torrados do Porto, na fábrica multiprodutos e no principal centro de distribuição da Nestlé no país, ambos localizados em Avanca”.

A estes juntam-se agora cerca de 100 trabalhadores da área de vendas, que estão a retomar o contacto com os clientes do retalho alimentar.

Apesar de a regra continuar a ser a de teletrabalho, uma opção que já estava disponível na empresa mesmo antes do surgimento da pandemia de covid-19, os funcionários que necessitarem de se deslocar ao seu local de trabalho, na sede ou noutra estrutura da empresa em Portugal, terão de observar regras muito específicas, definidas para acautelar a sua segurança e a dos seus colegas.

Durante o estado de emergência, a Nestlé adotou várias medidas de apoio financeiro aos seus trabalhadores e atribuiu um prémio extraordinário de 20% aos que se mantiveram em funções.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Luís Montenegro: “Concordo com a necessidade de valorizar a carreira dos bombeiros e estamos a trabalhar nisso”

Hoje, no debate sobre o estado da nação, o primeiro-ministro respondeu a Inês Sousa Real que concorda que é necessário valorizar a carreira dos bombeiros, mas o Governo está “a trabalhar nisso”, e garantiu que não está desatento à violência doméstica, tendo já avançado com um despacho para a criação de um grupo de trabalho “transversal” no âmbito do apoio à vítima.

Utentes do Médio Tejo elogiam nova Unidade Local de Saúde

Os utentes da saúde do Médio Tejo (CUMST) elogiaram na terça-feira os resultados obtidos com a nova Unidade Local de Saúde (ULS), que agrega a gestão dos cuidados primários e hospitalares, tendo defendido a divulgação dos dados do primeiro semestre.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights