22/05/2020 | Covid 19, Lusa, Mundo, Notícias

Sedes do Parlamento Europeu servem mais de 500 refeições diárias e acolhem os mais vulneráveis

O Parlamento Europeu (PE) abriu as suas sedes em Bruxelas, Estrasburgo e Luxemburgo para servir refeições, acolher pessoas em situação vulnerável e fazer testes de despistagem do novo coronavírus, em colaboração com as autoridades e organizações de solidariedade.

Em comunicado, o PE precisa que, na sua sede de Bruxelas, 7.000 refeições semanais estão a ser distribuídas desde 14 de abril, em colaboração com organizações como a Cruz Vermelha, uma ação dirigida a pessoas afetadas pela crise provocada pela pandemia de covid-19 e a profissionais de saúde do Hospital Saint-Pierre.

Desde 29 de abril, a sede de Bruxelas acolhe também, num dos edifícios, adaptado para servir de residência temporária, 100 mulheres em situação vulnerável.

Em Estrasburgo (leste de França), o PE está a distribuir 500 refeições diárias e disponibilizou um dos edifícios a quatro laboratórios, supervisionados pela autoridade regional de saúde, que desde 11 de abril realizam testes de despistagem à população em geral.

No Luxemburgo, o PE distribui também refeições quentes, cerca de 500 por dia, e emprestou a um lar de idosos as cabinas de interpretação simultânea utilizadas em missões no exterior, adaptadas, para permitir visitas dos familiares aos idosos sem risco de contágio.

Em Bruxelas e em Estrasburgo, o PE disponibilizou também parte da sua frota de automóveis e camiões para o transporte de mercadorias e a entrega de refeições a profissionais de saúde.

Estas atividades decorrem paralelamente ao funcionamento habitual do PE, que, segundo o comunicado, mantém as funções legislativas, orçamentais e de controlo institucional.

“Estamos todos implicados numa emergência que afeta a vida das pessoas. Esta crise deve levar-nos todos, incluindo as instituições, a dar o exemplo”, afirmou o presidente do PE, o socialista italiano David Sassoli, citado no texto.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de 5,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,9 milhões de doentes foram considerados curados.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This