Sonhar com um objetivo

A ocorrência de sonhos durante a fase de sono REM (do inglês: Rapid Eye Movement: “Movimento Rápido dos Olhos”) indica que a formação da memória pode ocorrer nessa fase. Uma equipa de investigadores japoneses descobriu agora que é necessária a atividade de um grupo específico de neurónios para a consolidação da memória durante o sono […]

A ocorrência de sonhos durante a fase de sono REM (do inglês: Rapid Eye Movement: “Movimento Rápido dos Olhos”) indica que a formação da memória pode ocorrer nessa fase. Uma equipa de investigadores japoneses descobriu agora que é necessária a atividade de um grupo específico de neurónios para a consolidação da memória durante o sono REM.

Num estudo publicado na revista “Neuron”, investigadores da Universidade de Tsukuba e da Universidade de Tóquio revelaram que os neurónios adultos adult-born neurons (ABNs) no hipocampo, uma região do cérebro associada à memória, são responsáveis pela consolidação da memória durante o sono REM.

A neurogénese, o processo pelo qual são formados os novos neurónios, ocorre no hipocampo durante toda a vida útil dos animais, incluindo os humanos. Atualmente, pouco se sabe sobre a contribuição dos ABN para a formação da memória durante o sono, algo que os investigadores da Universidade de Tsukuba e da Universidade de Tóquio decidiram abordar.

“Embora os ABN do giro (circunvolução) dentado do hipocampo sejam raros e pouco ativos, mostram uma plasticidade aumentada, indicando o seu papel potencial na formação da memória”, diz o principal autor do estudo, Masanori Sakaguchi. “Decidimos investigar como a manipulação da atividade dos ABN afetaria a consolidação da memória em ratos”.

Com esse objetivo, os investigadores expuseram os ratos a um exercício num contexto de memória do medo. Seguidamente, registaram a atividade em ABN específicos nas fases de aprendizagem, consolidação e recuperação de memória.

“Descobrimos que os ABN mais ativos durante o sono REM, após a tarefa de memória, provavelmente estavam ativos durante a aprendizagem”, explicou Masashi Yanagisawa, autor sénior do estudo. “Além disso, quando examinamos os efeitos do silenciamento optogenético da atividade dos ABN jovens durante o sono, descobrimos que a consolidação das memórias contextuais do medo estavam comprometidas”.

Legenda da figura: A actividade dos ABNs durante o sono REM consolida a memória. A aprendizagem do medo recruta uma população de neurónios jovens nascidos no adulto (ABN); estes ABN são reactivados durante o sono REM (rapid eye movement) subsequente. A manipulação optogenética desta actividade dos ABN altera a remodelação estrutural da coluna vertebral dos ABN e prejudica a consolidação da memória.

 

Os dados desta investigação apresentam evidências causais de que é necessária a atividade dos ABN jovens durante o sono REM para a consolidação da memória. Este é um desenvolvimento importante, pois a atividade e o papel dos ABN na consolidação da memória durante o sono eram desconhecidos até agora, assim como o tipo de neurónios do hipocampo responsáveis pela consolidação da memória durante o sono.

“Durante a aprendizagem, os ABN específicos podem sofrer alterações sinápticas que permitem a consolidação da memória. Além disso, estas alterações sinápticas podem depender da sincronização entre ABN específicos e oscilações cerebrais que ocorrem durante o sono REM ”, refere Masanori Sakaguchi.

A clarificação destas possibilidades pode levar a uma compreensão mais profunda de como se forma, recupera e consolida a memória, além de facilitar o desenvolvimento de novos tratamentos para distúrbios associados à memória.

Consultar artigo Aqui

NR/HN/Adelaide Oliveira

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This