Mortos em África sobem para 7.693 em mais de 286 mil casos

20 de Junho 2020

O continente africano registou, nas últimas 24 horas, mais 298 mortos, elevando o total para 7.693, em mais de 286 mil casos, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados subiu de 275.327 para 286.141, mais 10.814 que na sexta-feira.

O número de recuperados é hoje de 132.412, mais 7.096.

A África Austral lidera em número de casos (91.845) e conta 1.871 mortos, a grande maioria concentrada na África do Sul, o país com mais casos em todo o continente (87.815) e que regista 1.831 vítimas mortais.

O Norte de África continua a contabilizar o maior número de mortes (3.210), em 77.207 infeções.

A África Ocidental conta 1.076 mortos em 59.120 infetados, a África Oriental regista 915 vítimas mortais e 29.976 casos, enquanto na África Central há 621 mortos em 27.993 infeções.

O Egito superou hoje a barreira dos dois mil mortos (2.017) e conta 52.211 casos de infeção, seguindo-se a África do Sul e depois a Argélia, com 825 vítimas mortais e 11.504 infetados.

Entre os cinco países mais afetados, está também a Nigéria, com 487 mortos e 19.147 infetados, e o Gana, com 70 mortes em 13.203 infeções.

Quanto aos países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções e mortes, com 1.541 casos e 17 vítimas mortais.

Cabo Verde tem 848 infeções e oito mortos e São Tomé e Príncipe contabiliza 693 casos e 12 mortos.

Moçambique conta 668 doentes infetados e quatro mortos e Angola tem 172 casos confirmados de covid-19 e oito mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), regista 1.664 casos e 32 mortos, de acordo com o último relatório do Governo daquele país.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 456 mil mortos e infetou mais de 8,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Doenças digestivas mais comuns

Um sistema digestivo equilibrado contribui para a absorção adequada dos nutrientes e o bom funcionamento do organismo.

Vila Nova de Gaia será palco da 18.ª Reunião do Núcleo de Estudos de Diabetes Mellitus da SPMI

Nos dias 25 e 26 de outubro, a cidade de Vila Nova de Gaia será palco da 18.ª Reunião do Núcleo de Estudos de Diabetes Mellitus (NEDM), organizada pela equipa de Gaia e presidida por Pedro Caiano Gil, um dos elementos dinamizadores do NEDM. Esta edição marca uma mudança significativa na organização, afastando-se da alçada direta do secretariado, como tem sido habitual nos últimos anos.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights