Organização portuguesa nos EUA ajudou mais de 350 famílias com 124 mil euros

23 de Junho 2020

A organização para falantes de português de Massachusetts (MAPS) distribuiu mais de 124 mil euros a cerca de 350 famílias nos Estados Unidos da América durante a pandemia de Covid-19, segundo um comunicado enviado esta segunda-feira à Lusa.

A organização distribuiu estes fundos “a famílias e pessoas que lidam com o desemprego e a falta de rendimentos devido à pandemia do coronavírus, incluindo muitas vítimas e sobreviventes de violência doméstica, e membros da comunidade que vivem com VIH/SIDA”, lê-se no documento.

A MAPS (Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers) oferece uma variedade de serviços sociais e de saúde gratuitos através dos seus seis escritórios e serve as comunidades de língua portuguesa nos EUA desde 1970.

Segundo o comunicado divulgado esta segunda-feira, os 140 mil dólares (mais de 124 mil euros) foram resultado de “várias grandes doações de organizações locais, agências governamentais, fundações e membros da comunidade”, e foram distribuídos em três rondas de assistência financeira num espaço de três meses.

A organização, que tem sede na cidade de Cambridge, nos EUA, e outros cinco escritórios no estado de Massachusetts, acrescenta que angariou 7.700 dólares no mês de maio na campanha de angariação de fundos ‘online’ “União e Ação”.

O diretor executivo da MAPS, Paulo Pinto, agradeceu a ajuda de todos os contribuidores.

“[A assistência financeira serviu] de algum alívio a tantas famílias e pessoas nas nossas comunidades que estão a lutar para sobreviver”, adiantou.

O comunicado acrescenta que além destes valores de ajuda à comunidade, 28 mil dólares recebidos (quase 25 mil euros) foram destinados ao trabalho da MAPS, “generosamente doados pelo Massachusetts Office for Victim Assistance, a fundação Eastern Bank Charitable Foundation e muitos membros da comunidade que contribuíram para a campanha”.

A gala de 50 anos da MAPS, inicialmente marcada para 25 de abril, em Boston, foi adiada para 19 de setembro, devido à pandemia de Covid-19.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 469 mil mortos e infetou 9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (120.106) e mais casos de infeção confirmados (quase 2,3 milhões).

As medidas para combater a pandemia paralisaram setores inteiros da economia mundial e levaram o Fundo Monetário Internacional a fazer previsões sem precedentes nos seus quase 75 anos: a economia mundial poderá cair 3% em 2020, arrastada por uma contração de 5,9% nos Estados Unidos.​

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Doenças digestivas mais comuns

Um sistema digestivo equilibrado contribui para a absorção adequada dos nutrientes e o bom funcionamento do organismo.

Vila Nova de Gaia será palco da 18.ª Reunião do Núcleo de Estudos de Diabetes Mellitus da SPMI

Nos dias 25 e 26 de outubro, a cidade de Vila Nova de Gaia será palco da 18.ª Reunião do Núcleo de Estudos de Diabetes Mellitus (NEDM), organizada pela equipa de Gaia e presidida por Pedro Caiano Gil, um dos elementos dinamizadores do NEDM. Esta edição marca uma mudança significativa na organização, afastando-se da alçada direta do secretariado, como tem sido habitual nos últimos anos.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights