África com 9.657 mortes e mais de 382 mil infetados

29 de Junho 2020

O número de mortos em África devido à covid-19 subiu para 9.657, mais 173 nas últimas 24 horas, em mais de 382 mil casos, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados é de 382.652, mais 11.104 casos nas últimas 24 horas.

O número de recuperados é hoje de 182.569, mais 4.162.

A África Austral regista o maior número de casos (143.590) e contabiliza 2.524 mortos, a grande maioria concentrada na África do Sul, o país com mais infetados em todo o continente (138.134) e que regista 2.456 vítimas mortais.

O Norte de África lidera no número de mortes (4.098), em 96.351 infeções.

A África Ocidental conta 1.270 mortos em 73.876 infetados, a África Oriental regista 1.049 vítimas mortais em 35.783 casos, enquanto na África Central há 716 mortos em 33.052 infeções.

O Egito, o país africano com mais vítimas mortais, contabiliza hoje 2.789 mortos e 65.188 casos de infeção, seguindo-se a África do Sul e depois a Argélia, com 897 vítimas mortais e 13.273 infetados.

Entre os cinco países mais afetados, está também a Nigéria, com 565 mortos e 24.567 infetados, e o Sudão, com 572 mortes, apesar de ter um número de infeções mais reduzido (9.257).

Quanto aos países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções e mortes, com 1.614 casos e 21 vítimas mortais, de acordo com os dados mais recentes das autoridades locais e do África CDC.

Cabo Verde tem 1.155 infeções e 12 mortos, enquanto Moçambique conta 859 doentes infetados e cinco mortos.

São Tomé e Príncipe contabiliza 713 casos e 13 mortos e Angola tem 267 casos confirmados de covid-19 e 11 mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), tem 2.001 casos e mantém 32 mortos, segundo o África CDC.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 500 mil mortos e infetou quase 10,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

NR/HN/Lusa

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

ULS de Braga certifica mais 35 profissionais no âmbito do Programa Qualifica AP

A Unidade Local de Saúde de Braga (ULS de Braga) finalizou, esta semana, o processo de certificação de mais 35 profissionais, no âmbito do Programa Qualifica AP, uma iniciativa desenvolvida em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), através do Centro Qualifica AP.

PCP apresenta medidas para “inverter a degradação” do SNS

O PCP apresentou esta sexta-feira algumas medidas urgentes para “inverter a degradação” do Serviço Nacional de Saúde (SNS), criticando as “políticas de vários governos” de PS, PSD e CDS, que abriram “caminho para a destruição” daquele serviço público.

DE-SNS mantém silêncio perante ultimato da ministra

Após o Jornal Expresso ter noticiado que Ana Paula Martins deu 60 dias à Direção Executiva do SNS (DE-SNS) para entregar um relatório sobre as mudanças em curso, o HealthNews esclareceu junto do Ministério da Saúde algumas dúvidas sobre o despacho emitido esta semana. A Direção Executiva, para já, não faz comentários.

ULS de Braga celebra protocolo com Fundação Infantil Ronald McDonald

A ULS de Braga e a Fundação Infantil Ronald McDonald assinaram ontem um protocolo de colaboração com o objetivo dar início à oferta de Kits de Acolhimento Hospitalar da Fundação Infantil Ronald McDonald aos pais e acompanhantes de crianças internadas nos serviços do Hospital de Braga.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights