Reino Unido regista 1.288 novos casos nas últimas 24 horas

22 de Agosto 2020

O Reino Unido anunciou hoje um aumento do número de novos casos de covid-19, com o país a registar 1.288 infeções nas últimas 24 horas, acima das 1.033 comunicadas no dia anterior pelas autoridades britânicas.

De acordo com os dados oficiais, o total acumulado de casos ascende já a 326.086, enquanto o número de óbitos contabiliza 41.423 vítimas, depois de serem reportadas mais 18 mortes em relação a sexta-feira. No entanto, segundo agências de estatísticas britânicas, foram emitidas até agora mais de 57.000 certidões de óbito que mencionam o novo coronavírus.

Apesar da tendência de crescimento de novos casos e óbitos nos últimos dias, o número de pacientes admitidos nos hospitais britânicos continuou a diminuir, registando agora um total de 834 pessoas, menos sete do que na véspera, embora em 24 horas tenham sido contabilizadas 97 novas admissões.

Segundo o Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências (SAGE), o índice de transmissibilidade efetiva, o chamado ‘Rt’ do novo coronavírus, situa-se entre 0,9 e 1,1.

Já na Escócia foi reportado o maior aumento diário de casos desde maio, com 123 contágios face a sexta-feira, em grande devido a um surto numa fábrica de processamento alimentar.

Desde a última madrugada, os viajantes provenientes da Croácia e Áustria que chegam ao Reino Unido passaram a ser colocados em quarentena durante duas semanas, uma medida que já era exigida aos passageiros oriundos de países como Espanha e França.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 800 mil mortos e infetou mais de 23 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Prémio de Investigação Noémia Afonso recebe trabalhos até 31 de julho

O Prémio de Investigação Noémia Afonso, promovido pela Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), anunciou a extensão do prazo de envio dos trabalhos até 31 de julho de 2024. A iniciativa tem como objetivo incentivar a cultura científica e fomentar a investigação clínica na área do cancro da mama.

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

Guadalupe Simões: “Reunião apenas serviu para o Ministério da Saúde promover essa chantagem tentando que nós suspendêssemos a greve”

A reunião entre o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e o Ministério da Saúde “correu muito mal”. Na quinta-feira, “o Ministério da Saúde procurou chantagear o sindicato dizendo que só negociava se a greve fosse suspensa”, contou ao HealthNews Guadalupe Simões, dirigente do SEP, que, por esse motivo, pelos enfermeiros, pelos doentes e pelo SNS, espera que haja uma forte adesão à greve nacional de 2 de agosto.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights