Iscte torna-se na primeira universidade portuguesa a receber o selo de desinfeção contra a Covid-19

1 de Setembro 2020

O Iscte (Instituto Universitário de Lisboa) é a primeira instituição de ensino superior portuguesa a receber o selo Disinfection Monitored – Cleaning Checked, que avalia as condições de higiene e segurança contra o novo coronavírus. Para a instituição, o sinal de luz verde reforça o seu compromisso em garantir um ambiente seguro aos aluno no arranque das aulas.

“Com o arranque do novo ano letivo, pretendemos mostrar à nossa comunidade académica que o Iscte está preparado e empenhado em oferecer as melhores condições para o normal exercício da sua atividade”, afirma Jorge Costa, vice-reitor do Iscte para os Sistemas de Informação e da Qualidade. “A obtenção deste selo permite validar que os procedimentos que implementamos como medidas preventivas ao vírus SARS-CoV-2 (Covid-19) fornecem as condições necessárias para o regresso ao nosso normal funcionamento desta instituição”.

Entre as medidas adotadas para garantir a segurança e a prevenção de contágios, o Iscte refere que foram introduzidos caixotes de lixo sem tampa ou de pedal, com mecanismos que evitem o toque: abertura parcial a 45º com um calço no caso dos contentores de resíduos indiferenciados (localizados no exterior) e contentores de colocação de máscara (localizados no interior).

A instituição explica ainda que houve uma “priorização da ventilação natural”, com a abertura de janelas e portas; a limpeza constante de todos os espaços; o distanciamento social nas salas de aula e auditórios, através de lugares alternados, e a distribuição de dezenas de dispensadores de álcool-gel nos espaços comuns.

PR/HN/Vaishaly Camões

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Ana Paula Martins: Santa Maria teve de limitar a entrada de doentes transportados em ambulância

Na apresentação dos resultados do Stada Health Report 2023, esta terça-feira, Ana Paula Martins, Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, partilhou com preocupação que a Urgência do Santa Maria “de ontem para hoje tem mais 250 pessoas em circulação” e que o hospital teve de limitar a entrada dos doentes transportados em ambulâncias.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights