investigadora da Universidade do Porto distinguida pela Sociedade Americana de Glicobiologia

9 de Setembro 2020

A investigadora Salomé Pinto, do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) da Universidade do Porto, foi distinguida pela Sociedade Americana de Glicobiologia pelas suas contribuições na área do cancro e inflamação no campo da glicobiologia.

O i3S revelou hoje, em comunicado, que a investigadora Salomé Pinho foi recentemente distinguida com o prémio ‘Glycobiology Sgnificant Achievement Award’, uma distinção atribuída anualmente pela Sociedade Americana de Glicobiologia, em parceria com a Oxford University Press.

A distinção surge como “reconhecimento” pelas suas contribuições e descobertas na área do cancro e inflamação no domínio da glicobiologia.

Salomé Pinho, líder do grupo ‘Immunology Cancer & GlycoMedicine’ do i3S, tem centrado o seu trabalho no estudo dos glicanos no desenvolvimento e progressão do cancro gastrointestinal, mais especificamente da doença inflamatória do intestino, que inclui a doença de Crohn e a colite ulcerosa.

Um dos “marcos científicos” do grupo liderado pela investigadora foi a identificação de uma deficiência num açúcar nos linfócitos T do intestino dos doentes com Doença Inflamatória Intestinal.

“A equipa demonstrou que esta deficiência num açúcar está associada à híper-ativação da inflamação intestinal, o que lhes tem permitido o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas e de novos biomarcadores de prognóstico da doença”, refere o i3S, acrescentando que as investigações foram publicadas em várias revistas cientificas, como a ‘Proceeding for the National Academy of Sciences’ e a ‘Nature Reviews Cancer’.

Citada no comunicado, a investigadora, que no currículo junta outros prémios internacionais, afirma que este reconhecimento é “uma enorme honra, um orgulho e uma responsabilidade acrescida”.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Viseu necessita de seis pediatras para reabertura de urgência

O diretor clínico da administração demissionária da Unidade Local de Saúde (ULS) Viseu Dão-Lafões admitiu hoje a necessidade imediata de seis pediatras para o normal funcionamento do serviço de urgência daquela especialidade que está encerrado ao exterior no período noturno.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights