Instituto Superior Técnico adere a rede europeia de investigação em inteligência artificial

15 de Setembro 2020

O Instituto Superior Técnico passa a partir de hoje a pertencer a uma rede europeia de laboratórios de investigação em inteligência artificial que inclui também as Universidades de Cambridge (Reino Unido) e a Sorbonne (França).

A rede do Laboratório Europeu para Sistemas Inteligentes e de Aprendizagem (ELLIS, na sigla em inglês) inclui 30 unidades de investigação em colaboração, com o objetivo de conseguir tornar a Europa mais competitiva na área.

“Na Europa, com tantos pequenos países, as coisas estão mais partidas, enquanto em grandes potências, como a China, consegue-se reunir mais massa crítica”, disse à agência Lusa o coordenador do polo da rede Ellis no Técnico, o investigador Mário Figueiredo.

A representação da rede far-se-á através do Lisbon Unit for Learning and Intelligent Systems, um consórcio que reúne o Instituto Superior Técnico, o Instituto de Telecominicações, Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Investigação de Desenvolvimento e Instituto de Sistemas e Robótica.

Em Portugal, a investigação em inteligência artificial liga-se especialmente com a medicina, na análise de imagens médicas, robótica industrial, mas também reconhecimento da fala e linguagem natural.

Pertencer à rede ELLIS irá “estimular a colaboração” e a realização de projetos em comum com outras instituições, partindo “do reconhecimento que já existe” da investigação do Técnico.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Estudo da UC ajuda a desvendar estratégias do cérebro

 Um estudo científico liderado pela Universidade de Coimbra (UC) concluiu que as pessoas quando pensam em objetos têm o espaço mental organizado em dimensões, que ajudam o cérebro a reconhecer e a organizar informação sobre eles.

USF-AN aponta falta de 1.125 médicos de família

A Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar (USF-AN) alertou esta terça-feira que faltam 1.125 médicos de família e pediu medidas específicas para reter os profissionais no SNS para além da idade da reforma.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights