Presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia

Como medida concreta proporia o apoio efetivo a sistemas de registos clínicos contínuos que permitem conhecer a nossa realidadade, monitorizar a evolução e aferir a eficiência clínica de novas medidas. Só conhecendo com rigor a realidade se pode implementar melhoria. Como exemplo, o que se tem vindo a fazer na Sociedade Portuguesa de Cardiologia, através do CNCDC é exemplo disso e os novos caminhos que desenhamos com uma participação plena no EUROHEART, desenhado a partir do registo sueco SWEDEHEART teriam maior efetividade com o empenhamento real e não retórico do estado. Devia ser definido um conjunto de áreas prioritárias com o envolvimento das sociedades científicas.

Share This