Fundação Gulbenkian e CUF estabelecem parceria científica e de formação

Os dirigentes das duas instituições assinaram esta quinta-feira uma parceria com o objetivo de promover a “cooperação e a investigação científica”. O acordo vai permitir, através da experiência científica e clínica, a melhoria das práticas de saúde e o desenvolvimento de tecnologias inovadoras de diagnóstico.

A Fundação Gulbenkian, através do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) tem desenvolvido projetos de investigação dentro da imunologia, fisiologia, oncologia, doenças infeciosas, epidemiologia, microbioma, genómica e big data. A CUF, por seu lado, prestador de cuidados de saúde com 75 anos de existência detém um vasto potencial de conhecimento clínico adequado ao desenvolvimento de projetos de investigação, em diversas áreas, com impacto na saúde dos cidadãos.

“A Fundação Gulbenkian traz pois, para esta parceria, a componente de investigação e a CUF a componente clínica.”

De acordo com Isabel Mota, “esta parceria traduz a aproximação indispensável entre um instituto de investigação científica de excelência e um grupo líder na prestação de cuidados de saúde, aprofundando a relação entre a ciência e a prática hospitalar, o que se revela essencial para o avanço da própria investigação, ligando a ciência fundamental ao bem-estar das pessoas. A Presidente da Fundação Calouste Gulbenkian realçou ainda que “hoje em dia a ciência e a inovação não se fazem isoladamente. Fazem-se em colaboração constante e por isso acredito que esta nossa parceria nos levará a fazer mais e melhor, a ligar a ciência à sociedade e a contribuir para melhores políticas e melhores práticas de saúde.”

Na mesma linha de pensamento, Salvador de Mello destaca a importância desta parceria “para o progresso da investigação clínica e para a formação de profissionais de saúde em Portugal”, acrescentando que “a melhoria contínua dos cuidados de saúde depende de uma articulação crescente entre todas as entidades do ecossistema da ciência e da investigação. Só assim é possível partilhar e dinamizar o conhecimento científico e promover as melhores práticas na saúde”. O Presidente da CUF salienta ainda que esta parceria é “uma aposta na investigação que se coloca verdadeiramente ao serviço da saúde dos portugueses”.

Cientes da importância do papel da investigação científica na promoção da sustentabilidade e competitividade dos sistemas de saúde, a cooperação entre a Fundação Gulbenkian e a CUF vai implicar a criação de parcerias específicas para a promoção de projetos de estudo de investigação científica e clínica, apoio a iniciativas de elevado potencial – com particular ênfase nas dimensões tecnológica e de saúde digital –, identificação e proteção de inovações tecnológicas e de conhecimento científico, formação de profissionais, estágios, publicação de trabalhos científicos, permuta de informação ou serviços especializados complementares.

A título de exemplo, as duas instituições vão colaborar no âmbito das atividades do projeto Covid-19 da Fundação Calouste Gulbenkian – Instituto Gulbenkian de Ciência. O IGC, com 60 anos de história e 30 grupos de investigação dedicados à investigação biológica e biomédica, tem ainda desenvolvido programas de doutoramento inovadores, por onde já passaram vários líderes internacionais. Esta parceria específica permitirá desenvolver atividades de investigação, inovação e novas ferramentas de diagnóstico para responder às necessidades da população e dos serviços de saúde no contexto pandémico, bem como gerar mais conhecimento sobre o comportamento do vírus e da doença, garantindo a produção de informação crucial para a definição de estratégias futuras.

PR/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This