Em declarações à Lusa, o presidente da autarquia, Bernardino Soares (PCP), explicou que nos últimos dois anos Loures (distrito de Lisboa) teve implementado um projeto-piloto que permitiu, só no ano passado, vacinar contra a gripe perto de 10 mil pessoas com mais de 65 anos.

Como este ano o Ministério da Saúde decidiu alargar o projeto a nível nacional, Bernardino Soares reconheceu que a distribuição de 150 mil vacinas a nível global iria dar “um número reduzido” para o concelho na faixa etária em questão.

“Pareceu-nos inaceitável que no ano em que a vacinação é ainda mais importante por via da pandemia estivéssemos a recuar na capacidade de vacinação das farmácias”, afirmou, adiantando que, no ano passado, o projeto-piloto “aumentou a cobertura da vacina da gripe em 30%, o que é muito significativo”.

“Por isso decidimos e avançámos com um acordo direto com as associações de farmácias”, disse, sublinhando tratar-se de um investimento de 22.500 euros.

Bernardino Soares frisou ainda que esta medida irá ser um acréscimo ao que continua a ser feito, “e muito bem”, nos centros de saúde e pelas unidades do Serviço Nacional de Saúde.

O protocolo de colaboração entre a Associação Nacional das Farmácias (ANF) e a Câmara de Loures, no âmbito do programa “Vacinação SNS Local”, é assinado na Farmácia Ribeiro Soares, em Santa Iria de Azoia.

Os utentes maiores de 65 anos terão direito a vacinar-se gratuitamente numa farmácia da sua preferência, a partir do dia 19 de outubro (segunda-feira), à semelhança do que acontece nos centros de saúde.

LUSA/HN

Share This