Alfasigma promove “hackathon” à procura de soluções tecnológicas no ramo farmacêutico

A Alfasigma vai lançar o “Alfathon”, a primeira maratona de hackers totalmente digital (evento conhecido como hackathon) da farmacêutica italiana, que está à procura de soluções tecnologicamente avançadas no campo da investigação e inovação farmacêuticas e que forem mais capazes de melhorar a saúde dos pacientes.

O evento, realizado em parceria com as Universidades de Modena e Reggio Emilia e a Universidade de Bolonha, tem um prémio final de 5.000 euros e será entregue ao projeto vencedor em março de 2021.

Os participantes deverão apresentar um projeto de viabilidade, uma ideia inovadora e um plano de desenvolvimento, que a Alfasigma irá avaliar como um projeto futuro. Os projetos podem ter três áreas em foco, com três desafios diferentes.

A primeira diz respeito ao desenvolvimento de uma forma farmacêutica que transforme a forma como os princípios ativos são administrados de modo inovador. O objetivo será o estudo de uma plataforma de formulação “oral” para a administração de fármacos pertencentes à classe de “moléculas grandes” com particular referência a proteínas ou peptídeos ou fragmentos ativos de origem proteica.

A segunda envolverá o desenvolvimento de software/hardware para o tratamento da encefalopatia hepática. Em particular, a criação de uma ferramenta – por exemplo, um dispositivo, uma aplicação ou algo semelhante – mais simples, eficaz e intuitiva de usar, que permita manter a evolução da doença sob controlo e que melhore a qualidade de vida dos doentes que sofrem desta patologia.

Por fim, os membros irão competir no tema “o aconselhamento do farmacêutico cada vez mais perto”. De facto, nos últimos anos a farmácia transformou-se num verdadeiro centro de primeiras consultas e cuidados de saúde. O objetivo deste desafio é desenvolver um projeto de viabilidade de soluções tecnológicas, como aplicações, plataformas, software, apps, dispositivos com software ad hoc que possibilitem ao farmacêutico aconselhar pacientes frágeis.

O “Alfathon” está aberto a todas as pessoas com mais de 18 anos. A inscrição deve ser enviada até 30 de novembro de 2020 através da plataforma ACEDER AQUI sendo que pode ser realizada por uma única pessoa ou uma equipa de até cinco participantes. Após a inscrição, os participantes serão contactados para uma formação com especialistas focados no único desafio escolhido. Em dezembro, os projetos serão enviados à Comissão e, a seguir, os três primeiros serão selecionados para a avaliação final.

PR/HN/LUSA

 

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This