Casos de Legionella controlado no Norte do país

O surto de Legionella no Norte do país está contido. De acordo com a ARS Norte e com as Autoridades de Saúde do Agrupamento de Centros de Saúde Póvoa de Varzim/Vila do Conde e da Unidade Local de Saúde de Matosinhos “não ocorreu nenhum novo caso de doença”, decorridos os 14 dias de período de incubação.

Apesar de se recusar a atribuir o surto à Industria Longa Vida, a DGS adianta que desde que foi suspenso o funcionamento das torres de refrigeração, “verificou-se uma diminuição acentuada do número de casos de Doença dos Legionários, na referida área geográfica”.

“Os últimos dois casos notificados, correspondem a doentes, cujo início de sintomas se verificou na primeira quinzena de novembro”, acrescenta em comunicado.

Ainda assim, as autoridades de saúde alertam para a possibilidade de surgirem novos casos de doença não associados a este cluster, “uma vez que a Legionella é uma bactéria ubíqua”. 

De qualquer forma, a DGS assegura que “as Autoridades de Saúde locais, em articulação com a Autoridade de Saúde Regional, continuam atentos a esta situação e tomarão as medidas adicionais que se revelem necessárias ao controlo da situação”.

A notícia tinha sido divulgada na segunda-feira, mas foi alvo de uma retificação da DGS face ao elevado número de artigos publicados que atribuíram a causa do surto à indústria Longa Vida.

Quanto a isso, a DGS reitera que “em nenhum momento do texto isso é mencionado”.

HN/João Marques

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This