Numa videochamada com os responsáveis pelo lançamento da vacina, a monarca, de 94 anos, comparou o esforço que foi feito na campanha nacional de vacinação do Reino Unido à forma como as pessoas se uniram durante a Segunda Guerra Mundial.

A rainha e seu marido, o príncipe Philip, de 99 anos, receberam a primeira dose da vacina no mês passado.

“Depois que se tomar a vacina, tem-se a sensação de estar protegido, o que é, acho eu, muito importante”, disse a rainha num vídeo hoje divulgado.

“Pelo que pude perceber, foi bastante inofensivo, muito rápido. Recebi muitas cartas de pessoas que ficaram muito surpreendidas com o quão fácil é tomar a vacina”, disse.

A rainha também destacou o facto de a vacinação ajudar a proteger todos e não apenas quem leva a vacina.

“É obviamente difícil para as pessoas, se nunca levaram uma vacina, porque devem pensar nas outras pessoas e não em si mesmas”, concluiu.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.498.003 mortos no mundo, resultantes de mais de 112,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.185 pessoas dos 801.746 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

Share This