“A maior obra neste momento no país é o hospital [da Madeira], cuja estimativa é 430 milhões de euros, que já começou”, declarou Miguel Albuquerque no decorrer de uma visita que efetuou a uma empresa especializada na área do frio na região.

O chefe do executivo madeirense salientou que este projeto vem colocar “uma exigência técnica elevada e vai obrigar a que empresas que queiram concorrer ao fornecimento de produtos especializados se prepararem e estejam atualizadas”.

Na opinião do governante insular, a empresa visitada FX Hotelaria, é “de vanguarda e dinâmica”, que reporta um volume de faturação anual na ordem de 1,5 ME e tem provas dadas nas áreas da restauração, hotelaria e saúde.

Miguel Albuquerque opinou que a empresa “tem condições” para aprofundar a sua intervenção na área da saúde da região, mencionando que “já interveio num conjunto de estruturas, como o novo centro de saúde da Calheta”.

O novo hospital, cujas escavações já decorrem na zona de Santa Quitéria, abrange uma área de 172 mil metros quadrados, vai ter 607 camas, sendo 79 de cuidados intensivos e 503 destinadas a internamento geral, um parque de estacionamento com capacidade para quase 1.200 automóveis e um heliporto.

O investimento tem assegurada a comparticipação de 50% por parte do Governo da República.

LUSA/HN

Share This