Nova Deli deve preparar-se para fazer face aos graves níveis toxidade do ar

13 de Novembro 2021

O Gabinete Central de Controlo da Poluição (CPCB) da Índia pediu às autoridades medidas de emergência para responder aos graves níveis de toxicidade do ar em Nova Deli, que piorará com condições meteorológicas “desfavoráveis”.

“Os estados envolvidos e os órgãos responsáveis pela execução devem estar totalmente preparados para implementar medidas, no âmbito da categoria ‘Emergência’”, informou numa nota o CPCB, devido à grave situação na capital indiana, que está envolvida, há vários dias, numa nuvem tóxica.

Hoje o índice médio de qualidade do ar (AQI) em Nova Deli foi de 471, quando o máximo é de 500, situando-se num patamar considerado “grave”, que afeta as pessoas saudáveis e aumenta os impactos negativos em quem tem doenças respiratórias, segundo a entidade governamental.

Na escala AQI, os valores acima dos 100 são considerados perigosos para as crianças, idosos e pessoas com problemas respiratórios ou cardíacos, enquanto acima dos 300, os feitos são considerados perigosos para população em geral.

A situação poderá agravar-se nos próximos dias, pois a queima de restolho (caules de cereais) em regiões vizinhas, que provoca grande parte da poluição, é agravada pelas condições climatéricas “muito desfavoráveis à dispersão de poluentes”.

Essas condições adversas, que vão durar pelo menos até 18 de novembro, compreendem uma descida da temperatura e da intensidade dos ventos.

Entre as medidas recomendadas pelo CPCB está o pedido aos empregadores e instituições públicas para que reduzam em 30% a utilização de viaturas por parte dos funcionários, com teletrabalho e partilha de transporte, e a limpeza das ruas com água ou o encerramento de fábricas altamente poluentes, como as de tijolos e gravilha.

Mas, na Índia, o problema da poluição atmosférica não se limita apenas a Nova Deli, uma vez que, de acordo com os dados mais recentes do CPCB, das 136 cidades indianas inquiridas 20 tinham níveis de AQI superiores a 400.

Um estudo da empresa suíça de tecnologia de qualidade do ar IQAir, divulgado este ano, revelou que na lista das 30 cidades mais poluídas do mundo 22 são indianas.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Chamadas de telemóvel associadas a um maior risco de hipertensão arterial

Advertisement

Falar ao telemóvel durante 30 minutos ou mais por semana está associado a um aumento de 12% do risco de hipertensão arterial em comparação com menos de 30 minutos, de acordo com um estudo publicado no European Heart Journal – Digital Health, uma revista da Sociedade Europeia de Cardiologia (ESC)

Traumas na infância podem provocar insónia nos adultos?

Advertisement

Investigação demonstrou que experiências adversas na infância resultam em formas mais disfuncionais de lidar com a vergonha e aumentam a gravidade dos casos de insónia na idade adulta, embora estas duas variáveis não surjam associadas.

Manuel Delgado: O SNS está a resvalar muito rapidamente para o precipício

Advertisement

Em entrevista exclusiva ao nosso jornal, Manuel Delgado, ex-Secretário de Estado da Saúde do XXI Governo Constitucional, entre 2015 e 2017 e Professor Auxiliar convidado da ENSP/Universidade Nova de Lisboa para as áreas da Políticas de Saúde e Gestão de Serviços de Saúde, aponta os principais desafios que o SNS enfrenta e os que irá enfrentar no futuro.

Mário Macedo: “Enfermeiros Unidos” por uma Enfermagem com Voz

Advertisement

Mário André Macedo, Enfermeiro Especialista em Saúde Infantil e Pediátrica e principal rosto do Movimento “Enfermeiros unidos”, considera inconcebível o constante afastamento dos enfermeiros dos locais de reflexão, planeamento e decisão em saúde. Pondera vir a candidatar-se a Bastonário da Ordem dos Enfermeiros à qual aponta a responsabilidade de nos últimos anos  ter perdido o seu foco e uma visão estruturada para a profissão.

Entre a idade dos ‘porquês’ e o tempo da revolta: Como lidar com a DII em crianças e jovens?

Advertisement

Viver com uma doença para o resto da vida não é fácil quando o diagnóstico é feito em plena infância ou adolescência. Um cenário que pode ser ainda agravado quando se está perante uma doença com inúmeros estigmas, como a Doença Inflamatória do Intestino. Ter a necessidade de ir, vezes sem conta, à casa de banho pode fazer com que muitas crianças e jovens tenham sentimentos de revolta e vergonha. Atendendo a esta realidade, e de forma a desmistificar algumas destas patologias, a Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino (APDI) promoveu no passado dia 16 de maio uma discussão sobre o tema.

MAIS LIDAS

Share This