16/12/2021 | Covid 19, Nacional, Notícias

Cerca de 48 mil crianças agendadas para vacinação no fim de semana

Cerca de 48 mil crianças dos nove aos 11 anos estão inscritas para a vacinação contra a Covid-19 no próximo fim de semana, anunciou esta quarta-feira a Direção-Geral da Saúde (DGS).

“Até às 19:30 de hoje, foram realizados cerca de 48 mil pedidos online para a vacinação contra a Covid-19 para o próximo fim de semana, dias 18 e 19 de dezembro, uma opção que está disponível desde segunda-feira no portal de agendamento para vacinação”, anunciou a DGS em comunicado.

Segundo a autoridade de saúde, esta forma de marcação da toma da vacina contra o coronavírus permite a escolha do “local e da data mais convenientes, de acordo com a disponibilidade e a capacidade instalada dos postos de vacinação existentes”.

 O autoagendamento para a vacinação das crianças contra a covid-19 ficou disponível ao início da noite de segunda-feira, permitindo marcações de menores de 10 e 11 anos para o próximo fim de semana, tendo sido ontem alargado aos menores de nove anos.

As crianças com comorbilidades têm prioridade para serem vacinadas com a versão pediátrica da vacina da farmacêutica Pfizer, independentemente da idade, desde que tenham prescrição médica, bastando que se se dirijam aos centros para receberem a vacina contra o SARS-CoV-2.

A DGS anunciou ainda que a modalidade de “casa aberta” passou também a estar disponível para a vacinação contra a Covid-19 ou contra a gripe de utentes com idade igual ou superior a 65 anos.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.320.431 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.698 pessoas e foram contabilizados 1.205.993 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como “preocupante” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em mais de 70 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This