06/01/2022 | Covid 19, Nacional, Notícias

Senhas digitais para vacinação no dia de hoje estão esgotadas

Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) confirmaram esta quinta-feira uma “instabilidade” no Portal Covid-19 motivada pela “elevada procura” e adiantaram que as senhas digitais para vacinação para o dia de hoje estão esgotadas.

Segundo o comunicado da SPMS, as senhas digitais para hoje “estão já esgotadas em vários centros de vacinação”, acrescentando que “nos próximos dias serão disponibilizadas mais senhas para agendamento de vacinação na modalidade ‘casa aberta’”.

De acordo com os serviços do Ministério da Saúde, o acesso ao portal está a ser dificultado por uma “instabilidade” provocada pela “elevada procura”, estando a SPMS “a realizar intervenções técnicas para garantir a melhoria do desempenho do portal”.

Na conferência de imprensa do Conselho de Ministros de hoje, o primeiro-ministro, António Costa, já tinha adiantado que o acesso ao portal estava a ser condicionado pela grande afluência, considerando que isso comprovava a “grande adesão” à terceira dose.

António Costa disse que com a convocação dos professores, “houve um momento em que o ‘site’ [para agendamento do Ministério da Saúde] esteve em baixo, o que é um bom sinal, porque significa uma grande adesão ao reforço vacinal”.

De acordo com outro comunicado da SPMS divulgado hoje, até às 07:00 de quinta-feira tinham sido feitos cerca de 154 mil agendamentos de vacinas para crianças entre os 5 e os 11 anos, que até domingo têm as manhãs reservadas no processo de vacinação em curso.

Também entre hoje e domingo, mas da parte da tarde, serão vacinados com uma dose de reforço professores e outros profissionais da comunidade escolar , sendo que o regresso às aulas presenciais depois da pausa de Natal está agendado para segunda-feira, dia 10 de janeiro.

A Covid-19 provocou 5.456.207 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.054 pessoas e foram contabilizados 1.539.050 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em diversos países.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This