Milhares de pessoas protestam contra medidas de combate à pandemia no Canadá

30 de Janeiro 2022

Milhares de pessoas juntaram-se hoje na capital do Canadá para protestar contra as vacinas obrigatórias, o uso de máscaras e a imposição de confinamentos para conter a propagação da pandemia de Covid-19.

De acordo com a agência norte-americana de notícias, a AP, os manifestantes estiveram junto ao parlamento para protestar contra as medidas em vigor, com alguns a compararem as restrições ao fascismo, numa manifestação onde vários símbolos nazis foram apresentados.

Um dos protestantes explicou que tinha vindo de Montreal para participar no protesto, que defende que a imposição de confinamentos e a disponibilização de vacinas não são medidas relacionadas com a saúde, mas sim “uma coisa de controlo” pelos governos.

Uma boa parte dos manifestantes era composta por camionistas, que aproveitaram o encontro para criticar uma nova regra em vigor no Canadá desde 15 de janeiro e que obriga que estes profissionais, ao entrarem no país, estejam completamente vacinados.

Os Estados Unidos impuseram a mesma obrigatoriedade para os camionistas que entrem no país.

A covid-19 provocou mais de 5,64 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A nova variante Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Expansão do modelo ULS

Fernando Araújo é um dos autores de um artigo publicado na revista “Frontiers in Public Health”, em maio deste ano, que explica a história e perspetiva o futuro do modelo ULS.

Cérebro humano consegue distinguir vozes deepfake de vozes reais

Os nossos cérebros processam vozes naturais e vozes deepfake de forma diferente? Pesquisas realizadas na Universidade de Zurique indicam que sim. Num novo estudo, investigadores identificaram duas regiões cerebrais que respondem de maneira distinta a vozes naturais e a vozes deepfake.

Solidão e problemas de saúde mental estão interligados

Os resultados de um estudo realizado por investigadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU), da Universidade de Oslo, da UiT Universidade do Ártico da Noruega, da OsloMet, do Hospital Universitário de Oslo e do Hospital Innlandet e publicados na BJPsych Open, mostram que pessoas solitárias têm maior probabilidade de tomar medicação para depressão, psicose e outros distúrbios mentais.

Pressão arterial elevada associada a pior cognição em adolescentes

Adolescentes com pressão arterial elevada e rigidez arterial podem experienciar funções cognitivas mais fracas, de acordo com um estudo recente finlandês realizado por investigadores das universidades de Jyväskylä e de Eastern Finland, ambas na Finlândia.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights