Cientistas desenvolvem dispositivo para simplificar aplicação de insulina

A ideia é que o paciente só precise de usar um dispositivo para medir a glicemia e calcular a quantidade correta de insulina

A ideia é que o paciente só precise de usar um dispositivo para medir a glicemia e calcular a quantidade correta de insulina

As pessoas que vivem com diabetes muitas vezes precisam de realizar a injeção com insulina antes de uma refeição. Para que este processo seja mais fácil, uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveu um equipamento capaz de simplificar o processo de cálculo e de aplicação da dose correta de insulina e, dessa forma , ajudar as pessoas que têm diabetes a conseguirem manter níveis corretos de glicose. 

São dois dispositivos. Num deles, a medição do nível de glicose no sangue é realizada pela agulha que insere a insulina. O outro agrega as ferramentas hoje existentes num único dispositivo. Tira o sangue, envia o resultado para um smartphone via Bluetooth, e o aplicativo calcula a dose correta de insulina. 

O dispositivo também inclui uma agulha que injeta a quantidade correta de insulina. 

Os dois dispositivos são usados juntamente com um aplicativo para smartphone que calcula a quantidade de hidratos de carbono na comida. Os investigadores preparam-se agora para iniciar testes em doentes humanos.

“Qualquer intervenção que facilite o tratamento dos pacientes pode ter um impacto enorme, porque existem várias barreiras que têm a ver com tempo, inconveniência, destreza, aprendizagem e treino”, referiu Giovanni Traverso, professor assistente de Engenharia Mecânica no MIT e gastroenterologista no “Brigham and Women’s Hospital”.

Hoje em dia, as pessoas com diabetes fazem uso de dois tipos de insulina. Uma de ação prolongada e outra de ação curta, injetada antes das refeições. No entanto, o doente precisa sempre de medir o nível de glicose no sangue através de um teste em que retira uma gota de sangue do dedo. Além disso, é necessário estimar quantos hidratos de carbono existem na refeição para poder calcular a quantidade correta de insulina. 

Note-se que as pessoas que vivem com diabetes e fazem uso de insulina precisam de medir a glicemia cerca de três vezes por dia.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share This