17/02/2022 | Covid 19, Nacional, Notícias

Governo afirma que alívio de medidas representa novo passo para regresso à vida normal

A ministra de Estado e da Presidência afirmou esta quinta-feira que o novo conjunto de medidas de alívio das restrições de controlo da Covid-19 representa um novo passo para um regresso à vida normal dos cidadãos.

Mariana Vieira da Silva falava em conferência de imprensa, no final da reunião do Conselho de Ministros, que se realizou no Palácio Nacional da Ajuda, após anunciar um conjunto de medidas de alívio de restrições ao nível da atividade económica e de eventos sociais, que justificou pela melhoria do país no controlo da Covid-19.

“Este é um momento muito importante. Estamos perante mais um passo para o regresso a uma vida normal”, declarou a ministra de Estado e da Presidência, deixando, no entanto, logo a seguir, um aviso.

“Mas este não é o momento para se dizer que a pandemia acabou. Continuamos perante o risco relativo ao aparecimento de novas variantes do vírus e há alguma incerteza sobre a longevidade da proteção de imunidade conferida pelas vacinas” contra a Covid-19, declarou.

Segundo Mariana Vieira da Silva, o alívio das medidas de controlo da Covid-19 só é agora possível pelo “cumprimento dos portugueses das normas restritivas aplicadas, mas também pela evolução da ciência com as vacinas que existem ao dispor”.

“Verificou-se um sentido cívico dos portugueses, que se vacinaram em largo número ao longo destes meses”, disse, antes de deixar elogios aos profissionais de saúde.

“Todos aqueles que, ao longo de dois anos, em condições tão difíceis, garantiram o funcionamento do Serviço Nacional de Saúde”, declarou, antes de transmitir um agradecimento aos órgãos de soberania e aos peritos que têm colaborado com o Governo na adoção de medidas de combate e controlo da pandemia.

“Este é um momento muito significativo de regresso a uma vida mais normal, com menos restrições. Desde o primeiro dia, este Governo sempre disse que só tomaria as medidas que fossem estritamente necessárias, nunca indo além das necessárias”, acrescentou.

Face ao atual quadro epidemiológico do país, com uma redução clara do indicador de transmissão da doença, assim como da sua incidência na população, a ministra de Estado e da Presidência concluiu que “há condições para se dar um passo significativo no regresso à normalidade”.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This