05/03/2022 | Lusa, Nacional, Notícias

IPSS de Leiria recebe 1,5 ME para concluir construção de lar iniciada há cinco anos

O Instituto de Solidariedade Social de Milagres, no concelho de Leiria, foi contemplado com 1,5 milhões de euros, verba que vai permitir concluir a construção do lar iniciada há cinco anos, disse na sexta-feira fonte da instituição.

“A obra começou há sensivelmente cinco anos e já temos investidos 1,2 milhões de euros, que fizemos com recursos financeiros próprios”, afirmou à agência Lusa o presidente da direção da instituição particular de solidariedade social (IPSS), António Pedro Silva.

A IPSS, que tinha sido contemplada pela Câmara de Leiria com 400 mil euros, vai receber cerca de 1,1 milhões de euros no âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais.

“Vai permitir concluir a obra”, adiantou António Pedro Silva, destacando que se trata de um equipamento que faz “muita falta à freguesia”.

Segundo o dirigente, “neste momento, se o lar estivesse de portas abertas, estaria completo, de certeza absoluta, porque há muitos idosos da freguesia que estão noutras instituições fora”.

O investimento, naquele que será “o único lar da freguesia”, é “uma obra muito sonhada e muito desejada”, garantiu.

António Pedro Silva esclareceu que o futuro lar vai ter capacidade para 32 utentes, o mesmo número do centro de dia, valência que vai integrar o edifício.

O espaço vai albergar também a cozinha, que permite o fornecimento de refeições ao pré-escolar e 1.º ciclo e ao serviço de apoio domiciliário, este atualmente com 30 utentes.

“Permite concentrar todas as valências”, esclareceu o presidente da IPSS, referindo que o Instituto de Solidariedade Social dos Milagres tem atualmente 10 funcionários, estimando-se “pelo menos mais 20” com a entrada em funcionamento do lar.

De acordo com António Pedro Silva, a cozinha do instituto funciona no Grupo Recreativo dos Milagres e o centro de dia, agora desativado devido à pandemia de Covid-19, estava num edifício cedido pela Junta de Freguesia.

O objetivo da direção é o de que dentro de dois anos o lar esteja concluído, sendo que o próximo passo é o lançamento do concurso.

“Depois desta obra concluída, esperamos que encha rapidamente e que as pessoas que necessitem dos nossos serviços se sintam felizes na casa que estamos a construir”, acrescentou o responsável da IPSS.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This