A promoção de saúde e bem-estar dos colaboradores para a melhoria contínua e desempenho das organizações

Andrea Prestes
Associação para a Gestão e Inovação em Saúde, CEO do API – Andrea Prestes Institute. Gestora em Saúde

Entregar resultados positivos e sustentá-los em longo prazo é um grande desafio para a gestão das organizações, independentemente do segmento de atuação. A busca por  melhores resultados tem sido um movimento recorrente por meio de diversas iniciativas que englobam as inovações tecnológicas, as estruturais e as de processos. Muitas organizações passaram a integrar projetos estruturados de melhoria contínua em sua rotina ao perceberem que a melhoria precisa ser uma constante, uma vez que não existe um ponto de chegada, por tratar-se de uma jornada permanente para proporcionar mais valor aos stakeholders.

É fundamental que os projetos para a implementação de processos de melhoria tenham especial atenção às pessoas da organização, com a compreensão de que elas são a grande mola propulsora para a conquista dos resultados prospectados. Para implementar projetos de melhoria, alcançar resultados positivos e sustentá-los no longo prazo, o primeiro passo é o engajamento dos colaboradores. Pesquisas mostram que equipes engajadas oportunizam às organizações uma receita 4,5 vezes maior em relação as que não detém este cenário.[1]

Para compreendermos o que significa “engajar colaboradores”, podemos nos fundamentar na psicologia positiva, filosofia e na neurociência e conceituar como “uma conexão física, emocional, cognitiva e social […]”[2] capaz de desencadear uma dedicação natural dos colaboradores em contribuir com os projetos propostos pela organização, ao sentirem um alinhamento de seus propósitos pessoais aos institucionais.[3]

O processo de engajamento é iniciado com a promoção da saúde, da satisfação e do bem-estar no trabalho. É fundamental que exista um posicionamento claro da organização no estabelecimento de ações para proporcionar a qualidade de vida no ambiente de trabalho que supere a execução da atividade laboral. Identificar as necessidades e desejos dos colaboradores no âmbito de sua saúde, valores, objetivos, cultura, relações sociais por exemplo, é fator determinante para a efetividade das iniciativas. O sentimento de pertencimento começa quando as pessoas conseguem perceber que a organização se preocupa e promove condições internas para ampliar a qualidade de vida no trabalho para todos.

Uma vez que é reconhecida a relação entre os resultados positivos das organizações com o engajamento de seus colaboradores, é fator sine qua non a compreensão da gestão estratégica de que a adequada condução das pessoas é um dos principais requisitos para a boa execução dos projetos de melhoria e para a obtenção e sustentabilidade dos resultados.

Os colaboradores precisam ser considerados como fonte de recursos com potencial de atribuir sucesso à organização. A partir deste entendimento das lideranças, é possível promover ações de integração das pessoas aos projetos de melhoria de forma que passem a sentir que a organização as valoriza e as reconhece como parceiros internos, muito além do fornecimento de “mão-de-obra”.

Oportunizar saúde, bem-estar, valorização e satisfação das pessoas nas organizações, olhar para o colaborador como ser único e integral, não se trata de uma escolha das lideranças ou de ações isoladas do departamento de recursos humanos. Na atualidade este é fator decisivo para o sucesso e sobrevivência organizacional.

Participem nos Wellbeing Awards 2022, uma iniciativa desenvolvida pela Associação para a Gestão e Inovação em Saúde (AGIS) e pela Workwell, com o apoio oficial da Aon Portugal, que visa premiar ações e programas desenvolvidos pelas organizações em Portugal que promovem o bem-estar, a saúde e felicidade dos seus colaboradores. As inscrições para as organizações interessadas estão abertas até 15 de abril de 2022.

 

[1] TRACY, B.; VILLELA, M.; VICTORIA, F. Engajamento total! São Paulo: SBCoaching Editora, 2016.
[2] Ibidem, p. 26.
[3] PRESTES, A. Pessoas: elas fazem a diferença. In.: CIRINO, J.A.; PRESTES, A.; LOLATO, G. Estratégias para a Acreditação dos Serviços de Saúde. Curitiba: Appris, 2021.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This