Sociedade Portuguesa de Oftalmologia alerta que melanoma pode aparecer no olho

Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) alertou esta terça-feira que para o facto de o melanoma não ser exclusivo da pele, podendo aparecer em diversas estruturas do olho.

A propósito do Dia Europeu do Melanoma, que se assinala no dia 11 de maio, a SPO quis chamar a atenção para a incidência do melanoma da coroideia em adultos com mais de sessenta anos. A organização sublinha que, apesar de raro, este tipo de tumor é responsável por mais de 700 novos casos anualmente em Portugal.

Ana Magriço, médica oftalmologista e secretária-geral da SPO realça “estima-se que a taxa de mortalidade do melanoma da coroideia aos 10 anos seja de 50%, mas na presença de doença metastática, ou seja, quando o tumor já invadiu outros órgãos e sistemas distantes do tumor inicial, este costuma ser fatal, em média, após 6 a 12 meses. O diagnóstico atempado deste tipo de tumor é essencial”.

No que diz respeito ao melanoma dos tecidos que envolvem o olho – a pálpebra e conjuntiva –  este tem fatores de risco semelhantes ao melanoma cutâneo, por isso a sua incidência aumenta com a idade, exposição a raios ultra violeta (UV) natural ou artificial (através de solários), histórico familiar ou em doentes imunodeprimidos.

A SPO aproveitou para reforçar a importância da prevenção através de consultas regulares com o seu médico oftalmologista para a deteção precoce destes tumores, o que aumenta a probabilidade de sobrevida e da preservação do olho e da visão.

PR/HN/Vaishaly Camões

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This