“Clínica Estrelinha” desmistifica medo das crianças da Guarda pelo médico e enfermeiro

A Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda retomou hoje o projeto “Clínica Estrelinha”, que vai envolver 700 crianças e que tem como objetivo desmistificar o medo dos mais novos em relação ao médico e ao enfermeiro.

A “Clínica Estrelinha” foi “inaugurada” hoje de manhã, no centro comercial da Guarda e é organizada pela ULS, através da equipa de médicos internos da Unidade de Saúde Familiar “A Ribeirinha” e ao qual se associaram os restantes médicos internos de Medicina Geral e Familiar.

O projeto tem como público-alvo crianças da cidade da Guarda e da região, do ensino pré-escolar e do 1.º e 2.º anos do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

A iniciativa, que decorre até domingo, vai na terceira edição e foi retomada após uma paragem de dois anos devido à pandemia por Covid-19.

Segundo o presidente do Conselho de Administração da ULS da Guarda, João Barranca, com a atividade a instituição pretende “desmistificar o papel dos profissionais de saúde e das instituições de saúde”.

“Com esta iniciativa pretendemos que os mais pequenos percam o receio e os medos na hora de se dirigirem a uma instituição de saúde. Pretendemos também fazer uma explicação de alguns hábitos e fazer a promoção da saúde”, disse o responsável à agência Lusa.

A médica Maria de Jesus Clara, coordenadora da Unidade de Saúde Familiar “A Ribeirinha”, explicou à Lusa que a iniciativa, que foi interrompida devido à pandemia, foi retomada este ano “dada a importância e a aceitação” das escolas e do centro comercial La Vie que cede as instalações.

A “Clínica Estrelinha” pretende uma aproximação às crianças “no sentido de desmistificar o medo dos médicos, dos enfermeiros e das injeções”, e para promover “a educação para a saúde” através de bons hábitos de alimentação e de higiene, por exemplo, vincou a responsável.

A atividade “teve sempre muita aceitação”, embora este ano, talvez pela paragem de dois anos, o pedido de participação foi maior, sublinhou Maria de Jesus Clara.

A médica Bárbara Oliveira, da organização, explicou que no âmbito do projeto estão a funcionar dois gabinetes médicos “onde as crianças levam o seu bonequinho e apresentam um problema de saúde e o médico explica que tipo de exames faz, como vai observar e qual é o tratamento”.

Existe também um gabinete de enfermagem “virado para o tratamento das feridas, para a administração de soros e de algumas medicações” e também uma máquina de TAC [Tomografia Axial Computorizada] ​​​​para “combater o medo” dos aparelhos que equipam os serviços de imagiologia dos hospitais.

O projeto “Clínica Estrelinha” recebe, até sexta-feira, das 10:00 às 16:00, os alunos das escolas inscritas. No sábado e no domingo, estará aberto ao público das 14:00 às 18:00.

A iniciativa tem o apoio da Câmara Municipal da Guarda.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This