25/06/2022 | Mundo, Notícias

Kamala Harris adverte para perigo de crise sanitária com anulação do direito ao aborto

A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, advertiu sexta-feira para a “crise sanitária” que representará a decisão do Supremo Tribunal, ao anular a proteção legal ao aborto nos EUA, em vigor desde 1973.

“Milhões de mulheres nos Estados Unidos vão deitar-se esta noite sem acesso a cuidados sanitários e reprodutivos que tinham esta manhã”, lamentou Harris, durante um discurso por ocasião de uma visita ao estado de Illinois.

A vice-presidente defendeu também que é a primeira vez que se arrebata um direito constitucional aos cidadãos norte-americanos.

“Que direito? o direito à privacidade. O direito de cada pessoa a tomar decisões íntimas sobre o coração e a casa, decisões sobre se começar uma família, incluindo a anticontraceção”, disse Harris.

Com estas palavras a governante norte-americana referia-se ao receio que existe entre alguns ativistas e políticos do país de que a sentença do Supremo represente um antecedente que permita anular direitos como o matrimónio homossexual ou o acesso a anticontracetivos.

A decisão do tribunal elimina a proteção federal ao aborto, pelo que qualquer estado pode aprovar leis que restrinjam ou proíbam o acesso a este direito.

Um grande número de estados governados por republicanos já tinha leis preparadas para este momento, que entram em vigor entre sexta-feira e as próximas semanas.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This