18/08/2022 | Mundo, Notícias

ONG alerta para agravamento de raptos na África do Sul

A organização não-governamental (ONG) sul-africana Missing Children South Africa alertou esta quinta-feira para o agravamento do crime de sequestro na África do Sul.

Bianca van Aswegen, a coordenadora nacional da ONG sul-africana, que colabora com a Polícia da África do Sul (SAPS, na sigla em inglês) nos casos de desaparecimento de pessoas no país, referiu à imprensa local que os incidentes de sequestro “estão a aumentar diariamente” na África do Sul.

“Temos sequestros de pais, sequestros por resgate, temos tráfico de seres humanos”, adiantou a responsável da Missing Children South Africa (MCSA) à rádio sul-africana Cape Talk, na cidade do Cabo, onde foi raptado na quarta-feira, ao início da manhã, um menino de 6 anos a caminho da escola num subúrbio da capital parlamentar sul-africana.

Na ótica de Bianca van Aswegen, o aumento de sequestros para resgate e o tráfico de pessoas aumentaram no país desde o confinamento contra a Covid-19, em 2020.

“Têm vindo a aumentar devido à pobreza e ao desemprego”, salientou a coordenadora nacional da MCSA.

O menino Shanawaaz Asghar, de origem paquistanesa, cujo nome e foto foi divulgado amplamente na imprensa e alertas nas redes sociais, foi sequestrado por seis suspeitos armados à porta de sua casa, em Kensington, subúrbio da Cidade do Cabo, a caminho da escola, segundo a polícia sul-africana.

Os sequestradores utilizaram um veículo de fuga com matrícula falsa, segundo a imprensa sul-africana que publicou imagens do carro.

Não houve detenções até ao momento, desconhecendo-se o motivo do sequestro.

Na quarta-feira, a polícia sul-africana lançou uma caça ao homem após o rapto.

O responsável pela estrutura local de Segurança Comunitária do Cabo Ocidental e Supervisão Policial, Reagen Allen, declarou hoje que o número de incidentes de sequestro na província do Cabo Ocidental “é alarmante”.

As áreas de Mitchells Plain e Gugulethu registaram um aumento de sequestros na ordem de 122% e 100%, respetivamente, referiu o responsável, acrescentando que “os criminosos estão a usar crianças inocentes como peões”.

A África do Sul tem uma das maiores taxas de criminalidade do mundo. Segundo as estatísticas da polícia, o número de sequestros mais do que duplicou no primeiro trimestre do ano face ao mesmo período do ano anterior, sendo Gauteng, KwaZulu-Natal, Cabo Ocidental, Mpumalanga, Cabo Oriental e Noroeste as províncias mais afetadas.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This