Poluição atmosférica responsável por 1 em cada 4 mortes por doença cardiovascular

A poluição do ar é hoje um fator responsável por 25% das mortes por doença cardiovascular em todo o mundo, num total de 7 milhões de vidas perdidas todos os anos.

Estes são dados recentes divulgados pela World Heart Federation e que servem de mote para a campanha “Use o Coração para Cada Coração”, da Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), em parceria com a Sociedade Portuguesa de Cardiologia.

Para assinalar o Dia Mundial do Coração, que se comemora anualmente a 29 de setembro, a Fundação irá realizar um conjunto de iniciativas que têm como principal objetivo sensibilizar a população para os cuidados preventivos para uma melhor saúde cardiovascular. Este ano, o foco das comemorações estará direcionado para o impacto que fenómenos como a poluição, as alterações climáticas e os maus hábitos de vida podem ter na saúde do coração.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, estima-se que as alterações climáticas possam vir a ser responsáveis por cerca de 250 mil mortes por ano, entre 2030 e 2050, tornando este fenómeno um importante fator de risco para doenças cardiovasculares como o acidente vascular cerebral (AVC) e o enfarte agudo do miocárdio – duas das principais causas de morte em Portugal.

Igualmente preocupante, segundo alerta a FPC, é o facto de existir ainda uma reduzida consciencialização dos portugueses para os efeitos das alterações climáticas na saúde cardiovascular. Tal como revela um recente estudo promovido por esta organização, dois em cada três portugueses desconhecem os efeitos negativos das alterações climáticas na doença cardiovascular.

Para Manuel Carrageta, presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia, “é cada vez mais imperativo sensibilizar a população para aquilo que são os efeitos das alterações climáticas, que vão muito além das mudanças já notórias nos ecossistemas”. “A própria saúde dos cidadãos é aqui posta em causa, uma vez que uma exposição cada vez mais frequente e intensificada do ser humano ao calor e/ou ao frio traz consigo um maior impacto no sistema cardiovascular, aumentando o risco de desenvolvimento de doenças deste foro.”

A juntar a isto, acrescenta, “está ainda o já conhecido impacto dos incorretos hábitos de vida, com especial destaque para o stress psicológico, que nos últimos anos tem vindo a gerar maior preocupação, sobretudo pelo impacto que o contexto de trabalho pode ter no stress e este, por sua vez, na deterioração da saúde do coração”. “Importa às pessoas reconhecer a necessidade de desligar da ansiedade do dia a dia e apostar no cuidado da sua saúde, com a promoção de hábitos de alimentação e exercício físico adequados.”

Com vista a alertar a população para estas problemáticas, a Fundação Portuguesa de Cardiologia vai, em conjunto com vários municípios, iluminar de vermelho monumentos icónicos de várias cidades portuguesas, em prol de uma melhor saúde do coração dos portugueses.

Além disso, a FPC conta com um programa de comemorações em três cidades: Coimbra, Vila Nova de Gaia e Lisboa. As primeiras comemorações arrancaram no passado dia 25 de setembro (domingo), em Coimbra, antecipando o Dia Mundial do Coração. A ‘Gincana do Coração’ – nome dado a esta iniciativa local – convidou a população a passear pela cidade a pé, de bicicleta ou em transportes públicos, e a percorrer os vários postos da Gincana dispersos pela cidade. Café Santa Cruz, Casa de Chá Jardim da Sereia, Alma Shopping, Museu da Água e Parque Verde foram os locais onde foi possível realizar check-ups ao coração, workshops e atividades lúdicas, entre outras ações.

Já a 29 de setembro, Vila Nova de Gaia será palco das comemorações do Dia Mundial do Coração a nível nacional. Nesse dia, a Praça do Município, a Alameda do Senhor da Pedra, o Jardim do Morro e o Parque da Lavandeira da cidade irão receber um conjunto de ações, nomeadamente a realização de um mercado de produtos biológicos, uma mega-aula de atividade física, diversos rastreios cardiovasculares, um mass training de Suporte Básico de Vida, um workshop de alimentação saudável e uma aula de yoga, entre outros.

Para comemorar o Dia Mundial do Coração, a Fundação Portuguesa de Cardiologia vai organizar a “Festa do Coração” em Lisboa, no Jardim Vasco da Gama, no dia 1 de outubro (sábado), entre as 10:00h e as 17:00h. Neste espaço, será possível avaliar diversos parâmetros que podem influenciar o aparecimento das doenças cardiovasculares, como o nível de colesterol e da glicose no sangue, a pressão arterial, o peso e a altura, para calcular o índice de massa corporal, e o perímetro abdominal. Os presentes serão também sensibilizados para a importância da adoção de uma alimentação saudável e convidados a participar em iniciativas de promoção de atividade física.

Mais informações sobre as comemorações a realizar estão disponíveis no website da Fundação Portuguesa de Cardiologia, em http://www.fpcardiologia.pt/.

PR/HN/RA

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share This