Especialistas discutem implicações da Inteligência Artificial nos dispositivos médicos

9 de Novembro 2022

A Fraunhofer Portugal AICOS promove esta quinta-feira, no Porto, uma sessão sobre a legislação, regulação e futuras implicações da Inteligência Artificial (IA) nos dispositivos médicos.

A iniciativa visa “ajudar os produtores nacionais de dispositivos médicos a clarificar questões sobre o futuro da Inteligência Artificial”.

“As tecnologias de IA e machine learning são ainda consideradas emergentes quando aplicadas a esta área e muitas das suas implicações regulamentares e éticas estão ainda a ser estudadas e trabalhadas. O enquadramento legal deste tipo de tecnologia está neste momento a tomar forma, tanto na Europa, como noutras partes do mundo. Por isso, este evento é excecionalmente relevante para as empresas da área, para que direcionem os seus desenvolvimentos com a devida antecedência, no sentido de garantirem o cumprimento destas futuras leis”, afirma o investigador do FhP-AICOS e responsável pelo projeto, Eduardo Barbosa.

Na sessão serão abordar temas como os requisitos legislativos atuais para dispositivos médicos baseados em IA e a Proposta de Lei da Inteligência Artificial da Europa.

A padronização da IA e ao cenário dos equipamentos com tecnologia de machine-learning também serão assuntos abordados por especialistas.

A iniciativa tem lugar nas instalações da UPTEC, no Porto, e contará ainda com um workshop sobre o  impacto da IA neste tipo de equipamentos.

Em setembro, um estudo lançado pelo FhP-AICOS concluiu que dois terços das empresas portuguesas que desenvolvem dispositivos médicos descrevem dificuldades na certificação de novos produtos e a maior parte assume que o problema acontece por dificuldades na compreensão das normas técnicas.

PR/HN/VC

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Luís Montenegro: “Concordo com a necessidade de valorizar a carreira dos bombeiros e estamos a trabalhar nisso”

Hoje, no debate sobre o estado da nação, o primeiro-ministro respondeu a Inês Sousa Real que concorda que é necessário valorizar a carreira dos bombeiros, mas o Governo está “a trabalhar nisso”, e garantiu que não está desatento à violência doméstica, tendo já avançado com um despacho para a criação de um grupo de trabalho “transversal” no âmbito do apoio à vítima.

Utentes do Médio Tejo elogiam nova Unidade Local de Saúde

Os utentes da saúde do Médio Tejo (CUMST) elogiaram na terça-feira os resultados obtidos com a nova Unidade Local de Saúde (ULS), que agrega a gestão dos cuidados primários e hospitalares, tendo defendido a divulgação dos dados do primeiro semestre.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights