Enfermeiros de Medicina III do Garcia de Orta pedem escusa de responsabilidade

13 de Março 2023

A equipa de enfermagem do Serviço de Medicina III do Hospital Garcia de Orta, em Almada, pediu exclusão de responsabilidade por falta de profissionais para assegurar a qualidade e segurança dos cuidados, anunciou esta segunda-feira a Ordem dos Enfermeiros.

Segundo a Ordem dos Enfermeiros (OE), o documento é assinado por 24 enfermeiros, toda a equipa em funções neste serviço, que denunciam “a situação em que o serviço se encontra, com défice grave de recursos humanos, com a totalidade do serviço ocupado e doentes em maca nos corredores”.

“A equipa de enfermagem afeta ao Serviço de Medicina III não consegue, neste momento, assegurar a prestação de cuidados durante todo o período de funcionamento sem que isso represente um aumento significativo do trabalho suplementar”, sublinha a OE em comunicado, adiantando que “só desta forma se tem conseguido assegurar a dotação de uma equipa onde faltam, pelo menos, oito enfermeiros”.

A Ordem dos Enfermeiros refere em comunicado que alertou no final de fevereiro o Ministério da Saúde, bem como o Conselho de Administração do Hospital Garcia de Orta, para a falta de recursos de enfermagem necessários ao cumprimento das regras de segurança e qualidade dos cuidados prestados.

Contactado pela agência Lusa, o Hospital Garcia de Orta esclareceu que a utilização de macas nos internamentos dos vários serviços resulta de “situações excecionais”, definidas no Plano de Contingência da instituição.

“Estas situações ocorrem apenas quando o número de doentes no Serviço de Urgência Geral exceder os 55, altura em que se procede à transferência de, no máximo, dois doentes em maca por Serviço de Internamento, e durante o menor período de tempo possível”, sustenta numa resposta escrita à Lusa.

O Conselho de Administração sublinha ainda que “mantém o diálogo permanente com todos os colaboradores, podendo desde já garantir que fará o possível para assegurar as melhores condições de trabalho a todos os profissionais”.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Escutismo e Enfermagem: a semente que deu fruto

Lara Cunha, Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica, Research Fellow na Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

Prémio de Investigação Noémia Afonso recebe trabalhos até 31 de julho

O Prémio de Investigação Noémia Afonso, promovido pela Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), anunciou a extensão do prazo de envio dos trabalhos até 31 de julho de 2024. A iniciativa tem como objetivo incentivar a cultura científica e fomentar a investigação clínica na área do cancro da mama.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights