Sara Quaresma: Mulheres esquecem frequentemente a importância da hidratação

03/19/2023
“Na sua maioria, as mulheres usam um produto específico para a  higiene íntima mas, frequentemente, esquecem-se da importância da hidratação”, alerta a farmacêutica Sara Quaresma, diretora-técnica da Farmácia Alagoa. Contudo, este é um passo essencial, “particularmente no período da menopausa”.



“Na sua maioria, as mulheres usam um produto específico para a  higiene íntima mas, frequentemente, esquecem-se da importância da hidratação”, alerta a farmacêutica Sara Quaresma, diretora-técnica da Farmácia Alagoa. Contudo, este é um passo essencial, “particularmente no período da menopausa”.

HealthNews (HN) – O farmacêutico é um profissional de saúde muito próximo da população e, designadamente, das mulheres. Considera que esse é um fator importante quando precisam de falar com alguém sobre a sua higiene íntima?

Sara Quaresma (SQ) – O relacionamento de proximidade que temos com os utentes torna muito mais fácil, no dia-a-dia, pedirem-nos ajuda e aconselhamento no que diz respeito à higiene íntima. Na maioria das vezes já  pensaram num produto específico mas são muito sensíveis ao aconselhamento do farmacêutico.

HN – É fácil para o farmacêutico distinguir entre problemas que podem ser resolvidos na farmácia e aqueles que requerem a referenciação para o médico?

SQ – É sempre necessário fazer uma avaliação da utente que temos à nossa frente. É preciso ter atenção a situações particulares como a gravidez, amamentação e menopausa, à duração dos sinais e sintomas, verificar se a mulher tem doenças concomitantes, os medicamentos que toma e despistar eventuais situações mais graves que, se não forem possíveis de resolver pelo farmacêutico, terão de ser encaminhadas para o médico. 

HN – Quais são os problemas mais comuns que podem ser tratados pelo farmacêutico?

SQ – A candidíase e as vulvo-vaginites são as situações mais comuns e para as quais as mulheres solicitam o nosso aconselhamento. Normalmente, manifestam-se em situações de prurido, alteração do muco vaginal e/ou odor. 

HN – Quais os seus conselhos para uma correta higiene e hidratação da pele?

SQ – Na sua maioria, as mulheres usam um produto específico para a higiene íntimas mas, frequentemente, esquecem-se da importância da hidratação. O meu conselho passa por fazer a higiene durante aproximadamente dois ou três minutos, uma a duas vezes por dia, com produtos adequados porque a zona genital da mulher tem um pH e uma morfologia diferente da restante pele do corpo.

É muito importante que a lavagem seja efetuada da frente para trás porque sabemos que a zona perianal pode contaminar facilmente a zona vaginal e provocar uma infeção.

Devem ser utilizados produtos hipoalergénicos, suaves e adequados a cada fase da vida da mulher: infância, puberdade, menstruação, gravidez e menopausa. 

É importante desmistificar a ideia do sabão ou dos sabonetes porque estes produtos têm um pH mais alcalino e são mais suscetíveis de contaminação, pelo facto de poderem ser utilizados por várias pessoas. O ideal é utilizar produtos líquidos e com um pH adequado a cada fase da vida da mulher.

Após a higiene, a zona vaginal deve ser seca delicadamente, sem friccionar. É aconselhável, ainda, a aplicação de um produto hidratante compatível com a mucosa vaginal. Este passo é fulcral no período da menopausa porque a pele, devido às alterações hormonais, tem tendência para se tornar mais seca. 

HN – Existem grandes inovações nesta área em termos de produtos?

Quais as mais interessantes, na sua perspetiva?SQ – Na minha opinião, a inovação mais interessante diz respeito aos produtos de higiene que possuem prebióticos e probióticos na sua constituição e que ajudam a manter a flora vaginal. Existem, por outro lado, suplementos orais e vaginais também dirigidos à manutenção de uma flora vaginal adequada e que ajudam a prevenir as infeções vaginais.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Aumento de episódios de doença revela receios no acesso aos cuidados de saúde

Advertisement

Depois de uma década em evolução, o acesso dos cidadãos aos cuidados de saúde em Portugal revela um decréscimo. Os dados fazem parte do relatório “Acesso a cuidados de saúde, 2022 – As escolhas dos cidadãos no pós-pandemia”, apresentado hoje no auditório BPI All in One, em Lisboa.

Farmácia de Amares lesou o SNS em mais de 15 mil euros

Advertisement

O Tribunal de Braga concluiu que uma farmácia de Amares lesou o Serviço Nacional de Saúde (SNS) em mais de 15 mil euros, recebendo comparticipações por medicamentos que não vendeu, mas não conseguiu identificar o(s) autor(es) do plano criminoso.

Governo quer aumentar em 50% camas de cuidados continuados

Advertisement

O ministro da Saúde manifestou hoje a “ambição enorme” de aumentar em mais de 50% as camas de cuidados continuados até 2025, mas explicou que para isso será necessário o apoio do setor social e solidário.

MAIS LIDAS

Share This