Fígado Gordo: Especialistas alertam para importância da prevenção e tratamento precoce

12 de Junho 2023

A Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado (APEF) vai promover uma ação de consciencialização para a Esteatose Hepática Não-Alcoólica, mais conhecida como Fígado Gordo. A iniciativa visa alertar a população para a importância de prevenir, detetar e tratar precocemente esta doença.

De acordo com a APEF, a Esteatose Hepática Não-Alcoólica “é uma doença silenciosa” que pode afetar “quer crianças quer idosos”. A patologia “pode não causar lesão no fígado, mas, nalguns casos, pode causar inflamação deste órgão, e evoluir para cirrose hepática ou cancro do fígado.”

Apesar de poder danos gravosos na saúde dos doentes e levar, inclusivamente, à morte o fígado gordo é uma doença prevenível e evitável”.

O presidente da associação explica que “a quantidade de gordura no fígado pode ser reduzida através de alterações no estilo de vida. Por esta razão, recomenda-se que as pessoas mantenham uma alimentação mais equilibrada e saudável, favorecendo alimentos ricos em fibras e evitando alimentos compostos por gorduras saturadas; e que pratiquem cerca de 60 minutos de atividade física por dia. Não precisa ser tudo ao mesmo tempo. Andem mais, subam escadas e façam exercício, sempre que for possível”.

Estima-se que a doença afete mais de 1 milhão de portugueses.

PR/HN/VC

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

Guadalupe Simões: “Reunião apenas serviu para o Ministério da Saúde promover essa chantagem tentando que nós suspendêssemos a greve”

A reunião entre o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e o Ministério da Saúde “correu muito mal”. Na quinta-feira, “o Ministério da Saúde procurou chantagear o sindicato dizendo que só negociava se a greve fosse suspensa”, contou ao HealthNews Guadalupe Simões, dirigente do SEP, que, por esse motivo, pelos enfermeiros, pelos doentes e pelo SNS, espera que haja uma forte adesão à greve nacional de 2 de agosto.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights