Teatro estimula utentes com epilepsia no Hospital de Braga

13 de Novembro 2023

O Serviço de Neurologia do Hospital de Braga dinamizou, nos dias 4 e 11 de novembro, workshops de teatro para utentes com epilepsia, num dos anfiteatros do hospital. O próximo acontece no sábado, dia 18.

A epilepsia, uma doença crónica que se manifesta por crises epiléticas, afeta a área cognitiva, resultando em queixas relacionadas com a memória, e défice de atenção, e a área afetiva, com o aumento do sentimento de ansiedade e a depressão do humor.  

Ao longo de uma hora e meia, os utentes participantes são desafiados a estimular a sua capacidade de atenção e memória, através dos exercícios propostos, promovendo as potencialidades expressivas, seja por meio da voz ou do corpo. 

Desenvolver a criatividade e autoconhecimento são, também, o foco do projeto, que capacitam os participantes para o controlo da sua condição, e aprimoram a imaginação e a criatividade de forma significativa. Ao oferecer um espaço à expressão artística, o projeto permite que os utentes explorem as suas emoções de forma terapêutica, dotando-os de uma maior capacidade de enfrentar os desafios que a epilepsia pode apresentar, diariamente.  

“O projeto promove, acima de tudo, a inclusão, a consciencialização e a autoexpressão, proporcionando um ambiente seguro e adaptado para que as pessoas com epilepsia possam explorar a arte cénica e desafiar estigmas”, refere Célia Machado, coordenadora do projeto e neurologista do Hospital de Braga.   

A iniciativa compreende um conjunto de três workshops de teatro coordenados pela professora Sandra Ribeiro. A próxima sessão decorre no dia 18 de novembro, no anfiteatro 3 do Hospital de Braga.

PR/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Luís Meira diz que Força Aérea não tinha meios para ajudar INEM

O presidente demissionário do INEM revelou hoje que quando o instituto foi forçado a reduzir o serviço de helicópteros durante a noite, no início do ano, contactou a Força Aérea, que disse não ter meios para poder garantir a resposta necessária.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights