Ordem dos Médicos reconhece abertura do Ministério da Saúde para ouvir parceiros

29 de Maio 2024

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) reconheceu esta terça-feira a abertura do Ministério da Saúde para ouvir todos os parceiros no terreno na elaboração do Plano de Emergência para a Saúde, que será apresentado nas próximas semanas.

“A OM teve um conjunto de contributos que acho muito relevantes, um deles, enviado muito recentemente, teve a ver com o Plano de Verão, como também já enviou um documento para nos prepararmos para o Inverno”, disse Carlos Cortes, salientando que outras ordens profissionais e associações profissionais tiveram a oportunidade de dar os seus contributos.

Falando aos jornalistas em Coimbra, à margem de uma visita ao Hospital Pediátrico, no âmbito do Dia Mundial da Criança, que se assinala no sábado, o dirigente anunciou que a Ordem vai enviar ainda esta semana um contributo sobre a carreira médica.

O bastonário da OM adiantou que foram já enviados um conjunto de outros contributos, em áreas “de dificuldade que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a atravessar”.

“Estamos, por exemplo, a elaborar o contributo para o SNS ter uma maior capacidade de atrair e captar médicos que fazem falta para a resposta assistencial”, frisou.

Segundo Carlos Cortes, a OM “está a trabalhar intensamente para participar e colaborar no desenvolvimento do país nesta área da saúde que é muito difícil e sensível e tem atravessado muitas dificuldades”.

Na visita ao Hospital Pediátrico de Coimbra, que integra a Unidade Local de Saúde (ULS) de Coimbra, o bastonário dos médicos elogiou a dedicação e entrega dos pediatras e dos profissionais de saúde que lidam com crianças.

“Apesar de todas as dificuldades, as magníficas equipas continuam a acreditar que podem melhorar a vida das pessoas e do seu bem-estar”, realçou.

A iniciativa da OM começou na segunda-feira em hospitais no Porto e termina quarta-feira em Lisboa.

“São visitas de reconhecimento pelo trabalho absolutamente fantástico dos pediatras e de todos os outros profissionais de saúde desenvolvido ao longo do tempo para mais saúde às crianças”, sublinhou.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Prémio de Investigação Noémia Afonso recebe trabalhos até 31 de julho

O Prémio de Investigação Noémia Afonso, promovido pela Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), anunciou a extensão do prazo de envio dos trabalhos até 31 de julho de 2024. A iniciativa tem como objetivo incentivar a cultura científica e fomentar a investigação clínica na área do cancro da mama.

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights