ULS de Coimbra investe quase 500 mil euros em novas coberturas de três unidades

19 de Junho 2024

A Unidade Local de Saúde (ULS) de Coimbra vai investir quase meio milhão de euros na substituição das coberturas em fibrocimento dos edifícios do Hospital Geral (Covões), Hospital Sobral Cid e Bloco de Celas.

O concurso foi publicado em Diário da República, com o preço base de 495.725,10 euros e um prazo de execução de 100 dias, após a consignação da empreitada.

As propostas devem ser apresentadas até 08 de julho.

A ULS de Coimbra garante um raio de ação em 21 concelhos e aproximadamente 415 mil utentes, na qual cerca de metade são idosos e a densidade populacional é mais reduzida.

Esta estrutura agrega os hospitais da Universidade, Geral (vulgarmente também conhecido por hospital dos Covões), Pediátrico, Psiquiátrico Sobral Cid e as maternidades Bissaya Barreto e Daniel de Matos, em Coimbra.

O Centro de Reabilitação Rovisco Pais, na Tocha (concelho de Cantanhede), e o Hospital Arcebispo João Crisóstomo, em Cantanhede, também integram a ULS de Coimbra.

Fazem ainda parte 26 centros de saúde dos agrupamentos do Baixo Mondego e Pinhal Interior Norte.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Expansão do modelo ULS

Fernando Araújo é um dos autores de um artigo publicado na revista “Frontiers in Public Health”, em maio deste ano, que explica a história e perspetiva o futuro do modelo ULS.

Cérebro humano consegue distinguir vozes deepfake de vozes reais

Os nossos cérebros processam vozes naturais e vozes deepfake de forma diferente? Pesquisas realizadas na Universidade de Zurique indicam que sim. Num novo estudo, investigadores identificaram duas regiões cerebrais que respondem de maneira distinta a vozes naturais e a vozes deepfake.

Solidão e problemas de saúde mental estão interligados

Os resultados de um estudo realizado por investigadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU), da Universidade de Oslo, da UiT Universidade do Ártico da Noruega, da OsloMet, do Hospital Universitário de Oslo e do Hospital Innlandet e publicados na BJPsych Open, mostram que pessoas solitárias têm maior probabilidade de tomar medicação para depressão, psicose e outros distúrbios mentais.

Pressão arterial elevada associada a pior cognição em adolescentes

Adolescentes com pressão arterial elevada e rigidez arterial podem experienciar funções cognitivas mais fracas, de acordo com um estudo recente finlandês realizado por investigadores das universidades de Jyväskylä e de Eastern Finland, ambas na Finlândia.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights