Município de Penela tem 2 ME do PRR para requalificar o Centro de Saúde

22 de Junho 2024

A requalificação do Centro de Saúde de Penela vai custar cerca de dois milhões de euros ME), ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), anunciou a Câmara Municipal.

Em comunicado, a autarquia liderada por Eduardo Nogueira dos Santos adiantou que o contrato celebrado com o atual Governo atribui uma verba de 1.972.000 euros para as obras.

“Este financiamento do PRR resulta de um longo processo negocial com o Governo anterior, tendo sido uma das exigências da Câmara de Penela no âmbito da transferência de competências na área da saúde”, salientou.

No início, adiantou, “estava prevista apenas uma verba de 123 mil euros, que posteriormente passou para 280 mil euros, o que, ainda assim, apenas iria permitir corrigir algumas patologias” do Centro de Saúde, um edifício de dois pisos construído em 2000.

“Este ‘final feliz’ implicou muitas reuniões, horas ao telefone e estudo das matérias para defender os melhores interesses de Penela”, recordou Eduardo Nogueira dos Santos, citado na nota.

Esta requalificação, acrescentou o autarca do PS, “vai ao encontro de um dos objetivos do atual executivo municipal, que é o de melhorar os cuidados de saúde primários no concelho e criar melhores condições de conforto e de segurança para os utentes e profissionais de saúde e do município que lá trabalham”.

Entretanto, segundo a nota, a Câmara de Penela, no distrito de Coimbra, contratou uma entidade externa “que está a concluir o projeto de execução”, tendo presente a necessidade de “melhorar a eficiência energética, a segurança e o conforto” do equipamento.

A obra incluirá requalificação das coberturas e fachadas, isolamento térmico destas para melhorar a eficiência energética, reparação da cobertura de duas águas, incluindo isolamento térmico, modernização de sistemas de aquecimento, ventilação, ar condicionado e água quente sanitária, instalação de painéis fotovoltaicos, medidas adicionais para otimizar a eficiência energética global do edifício e substituição de caixilharias.

O financiamento do PRR abrange ainda a aquisição de equipamentos para os cuidados de saúde primários, designadamente material clínico básico e administrativo, ao nível informático, das comunicações e do mobiliário.

NR/HN/Lusa

 

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Prémio de Investigação Noémia Afonso recebe trabalhos até 31 de julho

O Prémio de Investigação Noémia Afonso, promovido pela Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), anunciou a extensão do prazo de envio dos trabalhos até 31 de julho de 2024. A iniciativa tem como objetivo incentivar a cultura científica e fomentar a investigação clínica na área do cancro da mama.

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights