SIM assina protocolo negocial e revela que primeiro tema é o SIADAP já este mês

3 de Julho 2024

“Foi possível assinar o protocolo negocial”, disse hoje ao HealthNews o secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos, Nuno Rodrigues. O SIM tinha pedido que fossem incluídas as tabelas remuneratórias e o Governo acedeu.

“O SIM sempre tinha dito que teria de incluir as tabelas remuneratórias, foi possível incluí-las e, portanto, temos um protocolo negocial que versará sobre quatro temas: o SIADAP, que é a avaliação do desempenho médico; a formação, nomeadamente no âmbito do internato médico; as normas particulares de organização e disciplina do trabalho médico, que versa sobre horários, descansos compensatórios; e, por fim, as tabelas remuneratórias, portanto, as grelhas salariais”, revelou Nuno Rodrigues.

A negociação começa já daqui a 15 dias, com uma primeira reunião sobre o SIADAP, um tema “muito importante” para o SIM uma vez que 70% dos médicos nunca foram avaliados e 50% estão na primeira posição da carreira, explicou o secretário-geral.

Os três primeiros temas serão negociados até 31 de dezembro de 2024, enquanto o prazo para chegar a acordo quanto às grelhas salariais terminará a 31 de março de 2025. “No entanto, ficou escrito em ata que o SIM só aceitará um acordo que depois tenha efeitos retroativos a 1 de janeiro de 2025.”

“Finalmente houve bom senso por parte do Governo e conseguimos assinar o protocolo negocial, e vemos com bons olhos que a próxima reunião seja já este mês e, portanto, que se possa começar a fechar temas e a resolver problemas. O Sindicato Independente dos Médicos é um sindicato sério e credível e sempre aberto à negociação, portanto tudo fará para que as condições de trabalho dos médicos melhorem e, com isso, também seja fortalecido o SNS, e que o mesmo seja mais competitivo e eficiente”.

O Sindicato Independente dos Médicos reuniu com diversos grupos parlamentares antes das eleições de março. Na altura, todos concordaram que “os médicos ainda necessitavam de completar o acordo intercalar que foi alcançado no ano passado”. Para Nuno Rodrigues, a sociedade também sabe que os médicos do SNS, que ganham menos do que no privado e no estrangeiro, necessitam de uma atualização salarial.

HN/RA

 

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Expansão do modelo ULS

Fernando Araújo é um dos autores de um artigo publicado na revista “Frontiers in Public Health”, em maio deste ano, que explica a história e perspetiva o futuro do modelo ULS.

Cérebro humano consegue distinguir vozes deepfake de vozes reais

Os nossos cérebros processam vozes naturais e vozes deepfake de forma diferente? Pesquisas realizadas na Universidade de Zurique indicam que sim. Num novo estudo, investigadores identificaram duas regiões cerebrais que respondem de maneira distinta a vozes naturais e a vozes deepfake.

Solidão e problemas de saúde mental estão interligados

Os resultados de um estudo realizado por investigadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU), da Universidade de Oslo, da UiT Universidade do Ártico da Noruega, da OsloMet, do Hospital Universitário de Oslo e do Hospital Innlandet e publicados na BJPsych Open, mostram que pessoas solitárias têm maior probabilidade de tomar medicação para depressão, psicose e outros distúrbios mentais.

Pressão arterial elevada associada a pior cognição em adolescentes

Adolescentes com pressão arterial elevada e rigidez arterial podem experienciar funções cognitivas mais fracas, de acordo com um estudo recente finlandês realizado por investigadores das universidades de Jyväskylä e de Eastern Finland, ambas na Finlândia.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights