1 em cada 6 empresas do Sul da Europa sofre pressões de transformação

9 de Julho 2024

O setor de Telecomunicações, Media e Tecnologia (TMT) é o mais crítico, com 69% das empresas a enfrentarem pressões de transformação, um aumento significativo em relação aos 18% de 2023, e bem acima da média europeia de 17%. Esta pressão é atribuída ao aumento dos custos, inflação, queda na demanda e concorrência digital.

Um estudo da Boston Consulting Group (BCG) conclui que 1 em cada 6 empresas em Portugal, Espanha e Itália estão sob forte pressão para se transformarem, devido a desempenhos operacionais fracos ou instabilidade financeira. Este dado corresponde a 16% das empresas na região, com 6% necessitando de reestruturar as suas operações para manter a viabilidade, revela o relatório “BCG Transform and Special Situations Index: Why One in Five European Companies Needs to Transform”.

Pedro Pereira (na imagem), Managing Director e Senior Partner da BCG em Lisboa, destaca que a “instabilidade económica e geopolítica, a inflação e as disrupções tecnológicas têm forçado as empresas europeias a tornarem-se cada vez mais resilientes, exigindo que se transformem e reestruturem para acompanhar as constantes mudanças”. Ele ressalta que os dados do sul da Europa são um alerta para os líderes empresariais, especialmente nos setores de Telecomunicações, Media e Tecnologia (TMT), Saúde, Retalho e Indústria.

Apesar de 16% das empresas do sul europeu necessitarem de transformação, este valor é inferior à média europeia, que é de 21%. Além disso, a frequência de tópicos relacionados com a transformação diminuiu 9 pontos percentuais (pp.) entre o primeiro trimestre de 2023 e o período homólogo de 2024, enquanto a média europeia registrou um aumento significativo de 24 pp. no mesmo período. As menções a reestruturação também caíram 21 pp. no sul da Europa, contrastando com um aumento de 16 pp. na média europeia.

O setor de Telecomunicações, Media e Tecnologia (TMT) é o mais crítico, com 69% das empresas a enfrentarem pressões de transformação, um aumento significativo em relação aos 18% de 2023, e bem acima da média europeia de 17%. Esta pressão é atribuída ao aumento dos custos, inflação, queda na demanda e concorrência digital.

Os setores de Saúde, Retalho e Indústria também enfrentam desafios, com 21% e 13% das empresas, respetivamente, a reportarem fortes pressões de transformação. Esses desafios incluem a necessidade de modernização, dificuldades na cadeia de abastecimento, inflação, disrupções tecnológicas e novas regulamentações ambientais mais restritivas.

A BCG sugere cinco estratégias para enfrentar essas pressões:
Adotar medidas preventivas: Implementar mecanismos de transformação antecipadamente para garantir processos ágeis e foco em vantagens a longo prazo.
Garantir uma liderança forte: A liderança deve impulsionar a transformação operacional, incentivando a organização a adaptar-se.
Não focar exclusivamente na redução de custos: Além de reduzir custos, as empresas devem apostar em eficiência operacional e inovação para aumentar lucros e atender às expectativas dos acionistas.
Pensar a longo prazo: Desenvolver estratégias de negócio a longo prazo, fomentando uma cultura empreendedora e investindo em pesquisa e desenvolvimento tecnológico.
Desenvolver uma estratégia de transformação formal: Traçar planos de governança claros e mobilizar equipes para coordenar e acompanhar o progresso das iniciativas de mudança.

O relatório completo, que inclui uma análise detalhada das empresas em Portugal, Espanha e Itália, está disponível no site da BCG.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Expansão do modelo ULS

Fernando Araújo é um dos autores de um artigo publicado na revista “Frontiers in Public Health”, em maio deste ano, que explica a história e perspetiva o futuro do modelo ULS.

Cérebro humano consegue distinguir vozes deepfake de vozes reais

Os nossos cérebros processam vozes naturais e vozes deepfake de forma diferente? Pesquisas realizadas na Universidade de Zurique indicam que sim. Num novo estudo, investigadores identificaram duas regiões cerebrais que respondem de maneira distinta a vozes naturais e a vozes deepfake.

Solidão e problemas de saúde mental estão interligados

Os resultados de um estudo realizado por investigadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU), da Universidade de Oslo, da UiT Universidade do Ártico da Noruega, da OsloMet, do Hospital Universitário de Oslo e do Hospital Innlandet e publicados na BJPsych Open, mostram que pessoas solitárias têm maior probabilidade de tomar medicação para depressão, psicose e outros distúrbios mentais.

Pressão arterial elevada associada a pior cognição em adolescentes

Adolescentes com pressão arterial elevada e rigidez arterial podem experienciar funções cognitivas mais fracas, de acordo com um estudo recente finlandês realizado por investigadores das universidades de Jyväskylä e de Eastern Finland, ambas na Finlândia.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights