Unidade Local de Saúde da Lezíria autorizada a contratar 56 médicos

10 de Julho 2024

O Governo autorizou a Unidade Local de Saúde (ULS) da Lezíria a contratar 56 médicos de várias especialidades, entre os quais 25 profissionais recém-especialistas em medicina geral e familiar, anunciou hoje aquele organismo.

Num comunicado, a ULS da Lezíria indicou que 28 vagas pertencem aos cuidados de saúde hospitalares e outras 28 aos cuidados de saúde primários.

No que respeita aos cuidados de saúde hospitalares, a unidade foi autorizada a contratar médicos nas especialidades de medicina interna (cinco), pediatria (dois), urologia (dois) e ortopedia (dois).

Pode ainda contratar um médico para as especialidades de cardiologia, anatomia patológica, patologia clínica, anestesiologia, gastrenterologia, dermatovenereologia, psiquiatria, psiquiatria da infância e adolescência, radiologia, ginecologia/obstetrícia, medicina intensiva, cirurgia geral, pneumologia, angiologia e cirurgia vascular, oftalmologia, oncologia médica e neurologia.

Relativamente aos cuidados de saúde primários, a unidade está autorizada a contratar 25 médicos recém-especialistas em medicina geral e familiar e três da especialidade de saúde pública.

Em entrevista à agência Lusa no início de maio, a presidente da ULS, Tatiana Silvestre, afirmou que a unidade tem “carência de médicos quer de medicina geral, quer em várias especialidades”.

“Queremos ocupar grande parte destas vagas e queremos acreditar que vamos conseguir”, disse na altura.

A ULS da Lezíria do Tejo entrou em funcionamento em fevereiro e é constituída por cerca de dois mil profissionais, entre médicos, enfermeiros, assistentes operacionais e técnicos de auxiliar de saúde.

Presta cuidados de saúde primários, diferenciados e continuados e a sua área de influência abrange os concelhos de Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Expansão do modelo ULS

Fernando Araújo é um dos autores de um artigo publicado na revista “Frontiers in Public Health”, em maio deste ano, que explica a história e perspetiva o futuro do modelo ULS.

Cérebro humano consegue distinguir vozes deepfake de vozes reais

Os nossos cérebros processam vozes naturais e vozes deepfake de forma diferente? Pesquisas realizadas na Universidade de Zurique indicam que sim. Num novo estudo, investigadores identificaram duas regiões cerebrais que respondem de maneira distinta a vozes naturais e a vozes deepfake.

Solidão e problemas de saúde mental estão interligados

Os resultados de um estudo realizado por investigadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU), da Universidade de Oslo, da UiT Universidade do Ártico da Noruega, da OsloMet, do Hospital Universitário de Oslo e do Hospital Innlandet e publicados na BJPsych Open, mostram que pessoas solitárias têm maior probabilidade de tomar medicação para depressão, psicose e outros distúrbios mentais.

Pressão arterial elevada associada a pior cognição em adolescentes

Adolescentes com pressão arterial elevada e rigidez arterial podem experienciar funções cognitivas mais fracas, de acordo com um estudo recente finlandês realizado por investigadores das universidades de Jyväskylä e de Eastern Finland, ambas na Finlândia.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights