São Jorge sem registo de abalos sentidos nas últimas 24 horas

São Jorge sem registo de abalos sentidos nas últimas 24 horas

Segundo o comunicado diário do CIVISA para ponto da situação da crise sismovulcânica naquela ilha do arquipélago açoriano, desde as 10:00 de quinta-feira às 10:00 de hoje “não foi sentido nenhum sismo”.

Desde o início da crise sismovulcânica, que teve início a 19 de março, foram identificados cerca de 256 sismos sentidos pela população.

O sismo de maior magnitude (3,8 na escala de Richter) ocorreu no dia 29 de março, às 21:56.

De acordo com o CIVISA, a atividade sísmica tem vindo a registar-se ao longo de uma faixa desde a Ponta dos Rosais até à zona do Norte Pequeno, na Silveira, e continua “acima do normal”,

De acordo com a escala de Richter, os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequenos (2,0-2,9), pequenos (3,0-3,9), ligeiros (4,0-4,9), moderados (5,0-5,9), forte (6,0-6,9), grandes (7,0-7,9), importantes (8,0-8,9), excecionais (9,0-9,9) e extremos (quando superior a 10).

A ilha mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.

LUSA/HN

São Jorge sem sismos sentidos desde as 22:00 de sábado

São Jorge sem sismos sentidos desde as 22:00 de sábado

De acordo com o comunicado diário do CIVISA, até ao momento foram identificados cerca de 248 sismos sentidos pela população.

A atividade sísmica que se tem vindo a registar desde as 16:05 do dia 19 de março na ilha de São Jorge, ao longo de uma faixa com direção WNW-ESE, desde a Ponta dos Rosais até à zona do Norte Pequeno, na Silveira, “continua acima do normal”.

O sismo mais energético ocorreu no dia 29 de março, às 21:56 e teve magnitude de 3,8 na Escala de Richter.

A ilha mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.

De acordo com a escala de Richter, os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequenos (2,0-2,9), pequenos (3,0-3,9), ligeiros (4,0-4,9), moderados (5,0-5,9), forte (6,0-6,9), grandes (7,0-7,9), importantes (8,0-8,9), excecionais (9,0-9,9) e extremos (quando superior a 10).

LUSA/HN

PR diz que baixar nível de alerta vulcânico em São Jorge seria “precipitação”

PR diz que baixar nível de alerta vulcânico em São Jorge seria “precipitação”

“Baixar o nível de alerta de V4 para [V]3 seria uma precipitação. Seria um facilitismo. Não que não houvesse sinais que convidassem alguns a defender isso. Havia, mesmo especialistas. Mas, na ponderação, [entendeu-se] que era um mau sinal dado para a opinião pública”, declarou.

O chefe de Estado falava hoje aos jornalistas nas Velas, em São Jorge, após o ‘briefing’ diário de atualização da crise sismovulcânica na ilha açoriana.

A ilha mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.

LUSA/HN

São Jorge regista um sismo sentido pela população

São Jorge regista um sismo sentido pela população

De acordo com o comunicado diário do CIVISA, até ao momento foram identificados cerca de 246 sismos sentidos pela população.

O sismo sentido foi registado às 01.28 de hoje, com magnitude de 1,6 na Escala de Richter, tendo epicentro a um quilómetro das Velas, e foi sentido com o grau III na Escala de Mercalli Modificada em Santo Amaro.

A atividade sísmica que se tem vindo a registar desde as 16:05 do dia 19 de março na ilha de São Jorge, ao longo de uma faixa com direção WNW-ESE, desde a Ponta dos Rosais até à zona do Norte Pequeno, na Silveira, “continua acima do normal”.

O sismo mais energético ocorreu no dia 29 de março, às 21:56 e teve magnitude de 3,8 na Escala de Richter.

A ilha mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.

De acordo com a escala de Richter, os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequenos (2,0-2,9), pequenos (3,0-3,9), ligeiros (4,0-4,9), moderados (5,0-5,9), forte (6,0-6,9), grandes (7,0-7,9), importantes (8,0-8,9), excecionais (9,0-9,9) e extremos (quando superior a 10).

LUSA/HN

Governo dos Açores vai manter “toda a capacidade instalada” em São Jorge

Governo dos Açores vai manter “toda a capacidade instalada” em São Jorge

“A capacidade instalada na ilha de São Jorge está perene, isto é, estamos a manter em São Jorge toda a capacidade instalada de proteção e reação de contexto de Proteção Civil para apoio às populações”, declarou José Manuel Bolieiro.

O líder do executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) falava hoje aos jornalistas após o ‘briefing’ diário sobre a crise sismovulcânica em São Jorge, no concelho de Velas.

O social-democrata reforçou que “antes excessivo na prudência do que negligente na ação”, apelando, contudo, para a população manter a tranquilidade e a normalidade.

“Não há, até ordem em contrário, nenhuma orientação para a desmobilização das pessoas e alteração da sua normalidade. Uma coisa é manter as pessoas vigilantes perante a situação. Outra é alterarem a normalidade da sua vida”, afirmou.

Sobre a situação atual da crise sismovulcânica, o presidente do executivo açoriano informou que existe desde 31 de março uma “redução na libertação de energia”, apesar de nos últimos dias ter sido registado um “ligeiro incremento” no número de sismos identificados.

Bolieiro rejeitou uma possível redução do nível de alerta, que atualmente se encontra no nível V4 (o que significa possibilidade real de erupção), destacando que a crise está a ser gerida com base no “conhecimento científico”.

“Felizmente, até hoje, não exercitamos a especulação. Nós fidelizamos a nossa opção de decisão na ciência”, assinalou.

O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) registou na ilha de São Jorge um sismo sentido desde as 22:00 (mais uma hora em Lisboa) de quinta-feira até às 10:00 de hoje.

De acordo com o comunicado diário do CIVISA, até ao momento foram identificados cerca de 245 sismos sentidos pela população.

A atividade sísmica que tem vindo a registar-se desde as 16:05 do dia 19 de março na ilha de São Jorge, ao longo de uma faixa desde a Ponta dos Rosais até à zona do Norte Pequeno, na Silveira, “continua acima do normal”.

O sismo mais energético ocorreu no dia 29 de março, às 21:56 e teve magnitude de 3,8 na escala de Richter.

A ilha mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.

LUSA/HN