Espanha volta a registar ligeiro aumento diário de mortes para 435

22 de Abril 2020

Madrid, 22 abr 2020 (Lusa) – Espanha registou, nas últimas 24 horas, 435 mortes devido ao novo coronavírus, um ligeiro aumento em relação aos 430 de terça-feira, havendo até agora um total de 21.717 óbitos, segundo as autoridades sanitárias do país.

Madrid, 22 abr 2020 (Lusa) – Espanha registou, nas últimas 24 horas, 435 mortes devido ao novo coronavírus, um ligeiro aumento em relação aos 430 de terça-feira, havendo até agora um total de 21.717 óbitos, segundo as autoridades sanitárias do país.

De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, há 4.211 novos casos positivos, um aumento em relação a terça-feira, mas na mesma escala de valores dos últimos dias, levando o total de infetados para 208.389.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, 85.915 pessoas foram consideradas recuperadas depois de terem contraído a doença, mais de 41% do número de casos positivos.

A região com mais casos positivos da covid-19 é a de Madrid, com 59.199 infetados e 7.577 mortos, seguida pela da Catalunha (43.802 e 4.247), a de Castela-Mancha (17.321 e 2.140), a de Castela e Leão (16.839 e 1.554) e a do País Basco (13.044 e 1.124).

Com a curva de novos infetados a cair, e apesar de o país ainda estar em confinamento, Espanha prepara medidas de mitigação, a última das quais permitirá que as crianças até aos 14 anos possam sair para passear a partir de 26 de abril.

O Governo espanhol acabou por retificar a medida que tinha anunciado na terça-feira de manhã, que apenas permitia que os menores saíssem para acompanhar um adulto ao supermercado, à farmácia ou ao banco, e que provou uma onda de críticas por parte dos partidos políticos, dos presidentes regionais e mesmo um pedido de retificação do Unidas Podemos, o parceiro de extrema-esquerda no Governo liderado pelo PSOE (socialistas).

Esta medida faz parte da proposta para prolongar o atual estado de emergência por mais duas semanas, de 26 de abril até 09 de maio, que deverá ser aprovada hoje pelo parlamento.

O executivo espanhol também anunciou na terça-feira ao fim do dia que fixava o preço máximo de venda das máscaras em 0,96 euros por unidade.

A Espanha, o terceiro país com mais mortos devido à pandemia do coronavírus, a seguir aos Estados Unidos e da Itália, está sujeita desde 15 de março a medidas rigorosa de contenção social.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 176 mil mortos e infetou mais de 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria, Espanha ou Alemanha, a aliviar algumas das medidas.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Esclerose Múltipla

Cristiana Lopes Martins, fisiatra nos hospitais de Portimão e Lagos (Unidade Local de Saúde do Algarve) e na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano; Eduarda Afonso, fisiatra no hospital de Faro (Unidade Local de Saúde do Algarve)

Enfermeiros querem reunir com António Gandra d’Almeida

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) saudou esta quarta-feira a eleição de António Gandra d’Almeida como novo diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde. Em declarações ao nosso jornal, o responsável afirmou que vai solicitar uma reunião com António Gandra d’Almeida e a nova equipa.

Fernando Araújo: Autorizações para contratar médicos “têm demorado menos que três dias úteis”

Na comissão parlamentar de Saúde, esta quarta-feira, Fernando Araújo apresentou os feitos da reforma do Serviço Nacional de Saúde e da equipa que liderou enquanto diretor executivo. A reforma “tem conseguido alterar esta burocracia, estes patamares administrativos, estes tempos que eram incomportáveis na gestão do SNS”, tendo decorrido com o envolvimento dos profissionais: “de baixo para cima”.

Fernando Araújo: “Não estive em nenhuma das reuniões do grupo de emergência”

O antigo diretor executivo, ouvido hoje na comissão parlamentar de Saúde, disse que a DE-SNS não teve conhecimento do plano estratégico do novo ministério. “Não é num tom de crítica, é apenas factual”, ressalvou. Para Fernando Araújo, não fazia sentido implementar medidas perante a vontade de “fazer algo diferente”.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights