Metade dos trabalhadores de lares de idosos foram testados e 10% estão infetados

24 de Abril 2020

Lisboa, 24 abr 2020 (Lusa) – Mais de metade dos trabalhadores de lares de idosos foram testados e 10% estão infetados com covid-19, anunciou hoje o ministro da Administração Interna.

Lisboa, 24 abr 2020 (Lusa) – Mais de metade dos trabalhadores de lares de idosos foram testados e 10% estão infetados com covid-19, anunciou hoje o ministro da Administração Interna.

Em conferência de imprensa após a nona reunião da Estrutura de Monitorização do Estado de Emergência devido à pandemia de covid-19, Eduardo Cabrita avançou também que os migrantes requerentes de asilo a viver em alojamentos na região de Lisboa vão ser testados.

O ministro deu conta que está a ser dada prioridade à realização sistemática de testes a trabalhadores de lares de idosos e que este programa está “em plena aplicação”, estando a ser realizado em articulação com as autoridades de saúde, segurança social e com um conjunto de universidade e laboratórios.

“Foram já realizados testes a mais de 50% dos trabalhadores dos lares e até ao final da primeira semana de maio contamos ter testados todos os trabalhadores de lares”, precisou, acrescentando que os níveis de deteção de casos positivos estão à volta dos 10% dos casos testados.

Segundo o ministro, estes 10% “não correspondem a um receio que existia de uma dimensão muito superior de casos positivos”.

Eduardo Cabrita frisou também que o Governo vai promover a realização de testes à covid-19 relativamente a requentes de asilo que se encontram a aguardar decisão administrativa e judicial em alojamentos coletivos sobretudo na área de Lisboa.

A realização destes testes, que vai ser feita em colaboração com o Conselho Português para os Refugiados, acontece depois de terem sido detetados mais de uma centena de migrantes infetados com covid-19 num hostel de Lisboa.

Durante a reunião da estrutura de monitorização foi dado a conhecer que chegaram a Portugal, até quinta-feira, 25 voos com material de apoio médico, designadamente equipamento de proteção individual, ventiladores e material de apoio cirúrgico.

Eduardo Cabrita adiantou que estão programados mais quatro voos para a próxima semana.

Presidida por Eduardo Cabrita, a Estrutura de Monitorização do Estado de Emergência integra representantes das forças e serviços de segurança e os secretários de Estado das áreas governativas da Economia, dos Negócios Estrangeiros, da Presidência do Conselho de Ministros, da Defesa Nacional, da Administração Pública, da Saúde, do Ambiente, das Infraestruturas e Habitação e da Agricultura.

Portugal está em estado de emergência para combater a covid-19 desde o dia 18 de março, que já foi renovado por três períodos, e termina a 02 de maio.

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, morreram 854 pessoas das 22.797 confirmadas como infetadas, e há 1.228 casos recuperados, em Portugal.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

A Associação Nacional dos Técnicos de Emergência Médica (ANTEM) denuncia em comunicado a “peocupante” situação do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), relatando sérios constrangimentos no atendimento dos pedidos de ajuda pelo CODU

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights