Merkel pede reconstrução pós-crise que combine ecologia e economia

29 de Abril 2020

Berlim, 28 abr 2020 (Lusa)- A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu hoje à comunidade internacional que crie programas de reconstrução após a crise provocada pela pandemia da covid-19 seguindo critérios ambientais e climáticos, combinando ecologia e economia.

Berlim, 28 abr 2020 (Lusa)- A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu hoje à comunidade internacional que crie programas de reconstrução após a crise provocada pela pandemia da covid-19 seguindo critérios ambientais e climáticos, combinando ecologia e economia.

O apelo foi feito no discurso proferido, por videoconferência, no segundo dia do Petersberg Dialogue, um congresso internacional sobre a luta contra o aquecimento global que é realizado anualmente em Berlim e cuja edição deste ano é digital.

A chanceler advertiu que as discussões sobre a distribuição e o destino de apoios para reativar a economia após a crise desencadeada pela pandemia da covid-19 começarão em breve, acrescentando que os planos devem levar em consideração critérios ecológicos.

Angela Merkel pediu para se juntar “economia e ecologia”, aproveitando a oportunidade de responder em conjunto às duas crises e defendeu que não se deve pensar exclusivamente em termos nacionais, mas também internacionais.

“O essencial é o sucesso global da preservação do clima”, considerou a chanceler, alertando para a necessidade da “contribuição de toda a comunidade internacional”.

“Os objetivos da Agenda 2030, incluindo os ambientais, só podem ser alcançados se trabalharmos de maneira consistente a nível nacional e juntos a nível internacional”, afirmou.

Merkel reiterou o compromisso da Alemanha com as metas climáticas para 2030 e 2050 e aplaudiu o plano da Comissão Europeia de tornar o bloco neutro em termos de emissões poluentes daqui a meio século.

Para a chanceler, é fundamental envolver o setor privado e aproveitar os instrumentos do mercado para contribuir para o cumprimento desses objetivos e limitar o aquecimento global.

O mercado de emissões é, na sua opinião, “o sistema mais eficiente” para limitar a libertação de gases poluentes que causam o aquecimento global.

A Agenda 2030 foi adotada em 2015 numa cimeira da ONU que reuniu os líderes mundiais para debater formas de erradicação da pobreza e desenvolvimento económico, social e ambiental à escala global até 2030.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia promove reunião de Verão em Évora

Nos próximos dias 28 e 29 de junho, a Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV) realizará a sua Reunião de Verão no Hotel Vila Galé, em Évora. O evento é uma oportunidade para dermatologistas e profissionais da área compartilharem conhecimentos, debaterem os últimos avanços na especialidade e fortalecerem laços profissionais

SIM e Secretaria da Saúde dos Açores avançam em negociações para melhorar condições de trabalho dos médicos

Os Sindicatos Médicos e a Secretaria Regional da Saúde dos Açores (SRSA) estiveram reunidos no passado dia 4 para discutir questões relacionadas com condições de trabalho dos médicos na região. Embora a reunião não tenha resultado na implementação imediata de medidas específicas para a melhoria dessas condições, diversos aspetos do processo negocial foram revistos e acordados, prometendo tornar as futuras negociações mais céleres e eficazes.

Preveris é a nova marca de prevenção em saúde

A Preveris, uma empresa do Grupo CUF, resulta da união de duas marcas de sucesso: SAGIES e Atlanticare. Com uma experiência acumulada de mais de 50 anos e o legado de experiência, rigor e confiança do Grupo CUF, esta união representa a soma desse conhecimento, numa nova marca que se coloca ao serviço da prevenção, da saúde e do bem-estar das empresas portuguesas. Operadora líder de mercado no setor da saúde ocupacional em Portugal, a Preveris é responsável por servir 25 por cento das 100 maiores empresas que atuam no nosso país.  

ENSP NOVA e NTT DATA estabelecem parceria para potenciar a inovação em saúde

A Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade NOVA de Lisboa (ENSP NOVA) e a consultora global de negócio e tecnologia NTT DATA fornalizaram esta quarta-feira um protocolo de colaboração que vai permitir impulsionar a formação avançada, o desenvolvimento de investigação e projetos de inovação na área da saúde. O objetivo é promover avanços significativos no setor.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights