Vice-presidente dos EUA sem máscara durante visita a clínica

29 de Abril 2020

Washington, 29 abr 2020 (Lusa) - O vice-presidente dos Estados Unidos recusou-se hoje a usar máscara durante a visita a uma unidade de saúde, desafiando as regras do próprio estabelecimento e as orientações sanitárias mundiais em relação à pandemia de covid-19.

Washington, 29 abr 2020 (Lusa) – O vice-presidente dos Estados Unidos recusou-se hoje a usar máscara durante a visita a uma unidade de saúde, desafiando as regras do próprio estabelecimento e as orientações sanitárias mundiais em relação à pandemia de covid-19.

Mike Pence, que visitou uma clínica em Rochester, no estado do Minnesota, não usou máscara para falar com profissionais de saúde infetados e recuperados, nem quando visitou um laboratório onde se realizam testes, nem durante uma mesa redonda sobre o vírus.

Isto apesar de o regulamento daquela unidade de saúde estabelecer que “todos os doentes, visitantes e funcionários devem usar máscara como forma de prevenir a transmissão da covid-19”. Segundo a agência AP, todos os outros participantes que acompanharam Pence, incluindo representantes de autoridades, usaram máscara.

Numa publicação na rede social Twitter, a clínica assegurou ter informado previamente o gabinete do vice-presidente sobre a sua política de máscaras, mas essa mensagem foi depois eliminada – questionado sobre isso pela AP, o estabelecimento não esclareceu a razão da retirada da publicação, mas confirmou ter partilhado informação com o gabinete de Mike Pence.

Questionado sobre a sua decisão, numa altura em que a covid-19 já causou mais mortos no país do que a guerra do Vietname, Pence disse que não havia necessidade de usar máscara por estar a ser regularmente testado, bem como toda a sua comitiva.

“Como eu não estou infetado com o coronavírus, pensei que era uma boa ocasião para estar lá, falar com os investigadores, os fantásticos profissionais de saúde, olhá-los nos olhos e agradecer-lhes”, justificou o número dois da Administração dos Estados Unidos, que lidera a célula de crise contra o coronavírus criada pela Casa Branca.

Os Centros de Prevenção Contra as Doenças norte-americanos recomendam a cobertura do rosto em espaços públicos onde é difícil assegurar o distanciamento social, como farmácias e supermercados. Ainda assim, quando comunicou as recomendações federais sobre o uso de máscaras, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que optaria por não o fazer.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (56.253) e mais casos de infeção por covid-19 confirmados (cerca de um milhão) e hoje foi ultrapassada a barreira simbólica do número de soldados americanos mortos durante a guerra do Vietname.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 212 mil mortos e infetou mais de três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade da China.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights