Condições estão longe das necessárias para reabertura de escolas

30 de Abril 2020

Redação, 30 abr 2020 (Lusa) - A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) afirmou hoje que as "condições estão longe das necessárias" para a reabertura de escolas, creches e jardins de infância, que estiveram fechados devido à pandemia da covid-19.

Redação, 30 abr 2020 (Lusa) – A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) afirmou hoje que as “condições estão longe das necessárias” para a reabertura de escolas, creches e jardins de infância, que estiveram fechados devido à pandemia da covid-19.

“A abertura dos estabelecimentos de educação e ensino só será bem-sucedida se aqueles que neles terão de permanecer se sentirem confiantes. Neste momento, essa confiança não existe, sendo necessário ver como evolui a situação epidemiológica e se as condições exigidas são criadas”, afirmou a Fenprof, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

A Fenprof reiterou a necessidade de um parecer favorável prévio da autoridade concelhia de saúde pública após a vistoria às instalações e defendeu um número máximo de dez pessoas por sala de aula ou atividade.

Na mesma nota, a Fenprof vincou que devem ser resguardados todos os docentes e trabalhadores não docentes que pertençam a grupos de risco, que estejam em situação de doença ou em vigilância ativa.

Além da distribuição de máscaras comunitárias e gel nas escolas, devem também ser distribuídas luvas, viseiras e batas, nomeadamente para quem trabalha com crianças mais pequenas, defendeu.

A Fenprof salientou ainda a necessidade de serem contratados docentes para que “possam ser postas em prática as medidas necessárias, designadamente a divisão das turmas e o resguardo de alguns docentes”.

Segundo a nota de imprensa, a Fenprof vai reunir o seu Secretariado Nacional a 05 e 06 de maio, onde será analisada a atual situação e tomada uma posição.

O Conselho de Ministros aprovou hoje o plano de transição de Portugal do estado de emergência, que cessa no sábado, para o estado de calamidade e que prevê a reabertura da atividade económica e social.

Nesse plano, está previsto retomar as aulas presenciais para 11.º e 12.º anos nas disciplinas essenciais para o acesso ao ensino superior e abertura de creches a 18 de maio.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

APDI dedica mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII)

A APDI – Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, colite ulcerosa, doença de Crohn está a dedicar, mais uma vez, o mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII) seguindo as indicações da EFFCA – Federação Europeia das  Associações de Doença de Crohn e Colite Ulcerosa que neste ano de 2024 escolheu como mote “A  DII não tem fronteiras”.

Nuno Jacinto: “A Medicina Geral e Familiar tem um papel central em todos os sistemas de saúde”

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) reforçou a importância da especialidade na promoção da saúde e prevenção da doença. No âmbito do Dia Mundial do Médico de Família, Nuno Jacinto falou ao HealthNews sobre os constragimentos que estes profissionais de saúde enfrentam e dos desafios que os cuidados de saúde primários enfrentam em Portugal.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights