Hungria vai aliviar algumas medidas de restrição

30 de Abril 2020

Budapeste, 29 abr 2020 (Lusa) – O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, disse hoje que vai aliviar algumas medidas de restrição contra a pandemia de covid-19, como a reabertura de lojas e esplanadas, à exceção da capital do país, Budapeste.

Budapeste, 29 abr 2020 (Lusa) – O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, disse hoje que vai aliviar algumas medidas de restrição contra a pandemia de covid-19, como a reabertura de lojas e esplanadas, à exceção da capital do país, Budapeste.

Num curto vídeo publicado na Internet, Viktor Orbán explicou que a Hungria está preparada para lidar com a pandemia e acrescentou que “vão ser introduzidas novas medidas de proteção”, como a reabertura do comércio, das esplanadas de restaurantes e bares e das floristas.

Contudo, as medidas não se aplicam na capital Budapeste, principal foco de infeção da pandemia, com mais de metade dos 2.727 casos confirmados na Hungria, que regista também 300 óbitos.

O governante húngaro prometeu falar com maior detalhe na quinta-feira sobre os alívios impostos, ficando por saber quando as novas medidas entram em vigor.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 217 mil mortos e infetou mais de 3,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Perto de 860 mil doentes foram considerados curados.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

APDI dedica mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII)

A APDI – Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, colite ulcerosa, doença de Crohn está a dedicar, mais uma vez, o mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII) seguindo as indicações da EFFCA – Federação Europeia das  Associações de Doença de Crohn e Colite Ulcerosa que neste ano de 2024 escolheu como mote “A  DII não tem fronteiras”.

Nuno Jacinto: “A Medicina Geral e Familiar tem um papel central em todos os sistemas de saúde”

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) reforçou a importância da especialidade na promoção da saúde e prevenção da doença. No âmbito do Dia Mundial do Médico de Família, Nuno Jacinto falou ao HealthNews sobre os constragimentos que estes profissionais de saúde enfrentam e dos desafios que os cuidados de saúde primários enfrentam em Portugal.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights