Israel assinala Dia da Independência sob medidas de confinamento

30 de Abril 2020

Jerusalém, 29 abr 2020 (Lusa) - Os israelitas celebram hoje o Dia da Independência, que assinala a criação do Estado de Israel, em regime de confinamento por causa da pandemia da covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.  

Jerusalém, 29 abr 2020 (Lusa) – Os israelitas celebram hoje o Dia da Independência, que assinala a criação do Estado de Israel, em regime de confinamento por causa da pandemia da covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

O feriado nacional que assinada a criação do Estado de Israel e o fim do mandato britânico, em 1948, costuma ser um dia festivo e participado pela população.

Este ano, o Governo proibiu as reuniões públicas, para lutar contra a propagação da covid-19, e ordenou às pessoas para não se afastarem mais do que 100 metros dos locais de residência a não ser que precisem de medicamentos ou de bens essenciais.

Os transportes públicos estão parados e a polícia está presente nas estradas para controlar as viagens rodoviárias.

A Força Aérea de Israel dedicou este ano as acrobacias aos profissionais de saúde e aos hospitais.

As passagens dos aviões de combate foram transmitidas pela televisão mas ao contrário de anos anteriores a assistência nas pistas de aviação foi proibida.

Israel registou até agora 210 mortos e 15.700 infetados de covid-19.

As medidas restritivas foram adotadas em meados de março mas hoje à noite começa a reabertura de alguns estabelecimentos comerciais sob medidas de segurança sanitária sendo que os cidadãos foram aconselhados a usar máscaras de proteção nos locais públicos.

 A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 215 mil mortos e infetou mais de três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 840 mil doentes foram considerados curados.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Altamiro da Costa Pereira: “A Inteligência Artificial não passa de mais uma ferramenta à disposição do médico”

O impacto das tecnologias no ensino da Medicina e da prática clínica foi o tema escolhido para encerrar o ciclo de conversas conduzidas pelo professor catedrático, Jorge Polónia. Desta vez, e para terminar com ‘chave de oro’, o convidado foi o Diretor da Faculdade de Medicina do Porto, o Prof. Altamiro da Costa Pereira. O responsável destacou que apesar de a Inteligência Artificial ser uma ferramenta “poderosíssima”, esta “nos dá por si só novo conhecimento”, o que significa que “a investigação vai continuar a ser feita” e os médicos vão ser sempre necessários.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights